Vice do Brasileiro e semifinalista da Copa do Brasil: o que esperar de Renato no Grêmio

Foto: divulgação Grêmio

Foto: divulgação Grêmio

por Filipe Abílio, especial

Renato Portaluppi vai comandar o seu clube do coração pela terceira vez. O maior ídolo da torcida gremista já havia passado pelo cargo em 2010/2011 e em 2013. Agora, o herói do Mundial de 1983 terá mais uma vez a missão recolocar a equipe no caminho das vitórias para tentar conquistar um título ainda nesta temporada ou, pelo menos, garantir uma vaga na Libertadores do próximo ano.  

Na primeira passagem pelo Tricolor, em 2010, Renato Gaúcho levou o time da zona de rebaixamento à quarta colocação no Brasileirão em quatro meses. Com o feito, Portaluppi resgatou o bom futebol gremista e trouxe de volta a autoestima aos torcedores com a classificação para a Copa Libertadores de 2011. Curiosamente, entre os titulares de 2010 havia dois jogadores do atual grupo do Grêmio: o lateral-direito Edílson e o meia Douglas.

Na temporada seguinte, o treinador não repetiu os bons resultados. O clube foi eliminado nas oitavas de final do principal torneio sul-americano e perdeu o título do Gauchão para o Inter de Falcão, em pleno estádio Olímpico. Após os tropeços no primeiro semestre e os maus resultados na largada do Campeonato Brasileiro, o atacante campeão dos anos 1980 pediu demissão do cargo de treinador no final de junho de 2011.

O retorno de Renato aconteceu exatamente dois anos depois. O então técnico Vanderlei Luxemburgo era contestado pelas eliminações do Tricolor na Libertadores e no Campeonato Gaúcho de 2013, assim como aconteceu com Portaluppi em 2011. Com isso, a diretoria gremista resolveu promover o famoso “fato novo” logo nas primeiras rodadas do Nacional e trouxe o eterno camisa 7 para o lugar de Luxa.

Novamente em casa, Renato Gaúcho conseguiu mais uma boa campanha pelo Grêmio no Brasileirão de 2013, terminando a competição em segundo lugar, atrás apenas do campeão Cruzeiro. Na Copa do Brasil, ele levou o clube até a semifinal, quando foi eliminado pelo Atlético-PR.

Mesmo com o vice-campeonato brasileiro e um aproveitamento de quase 54%, o técnico não permaneceu no Tricolor para a temporada seguinte. O Enquanto Renato queria uma valorização salarial, a direção gremista sinalizava para uma redução de gastos. Sem acordo entre ambas partes, o Grêmio trouxe Enderson Moreira para dirigir o time em 2014. Portaluppi acertou com o Fluminense.

Renato em 2010/2011:

  • 66 jogos
  • 34 vitórias
  • 16 empates
  • 16 derrotas
  • 59,6% de aproveitamento

Renato em 2013:

  • 39 jogos
  • 17 vitórias
  • 12 empates
  • 10 derrotas
  • 53,8% de aproveitamento

Total das duas passagens de Renato:

  • 105 jogos
  • 51 vitórias
  • 28 empates
  • 26 derrotas
  • 57,5% de aproveitamento

Comentários

Comentários