Tobias Fretta: “De a Pé Nós Iremos”

FOTO: LUCAS UEBEL/GRÊMIO

FOTO: LUCAS UEBEL/GRÊMIO

Foi antisdonte e só hoje vim mi manifesta. Num tem coisa mió que ganhar Grenal. Ô mas é um trem bão demais. Quando é lá na propriedade do vizinho então é uma belezura. Grêmio rapelô 40mil pessoas sem dó nem piedade. Parrudo, aguerrido, esse time di repente num leva mais desaforo pra casa. Dessa vez trouxeram vitória, ô benção.
Argel vem cá e vamo prosiá. Mas tu é um oreia mesmo. Ô sujeito tapado. Que coisa mais manjada essa armadilha de enchê o meio de volante, isso num pega nem preá. Qué vê se estão numa lonjura desgramada. Time desenxavido esse teu, um filhote de cruz credo. Meu treinador , homem crescido e estudado, num piscar de zolho percebeu a burrada. Amancebô a rapaziada em cima do teu lateral e foi ali que a festança se sucedeu. Saímos na frente e depois foi só amorcegar.
Festança que se preze tem que ter um forfé, um bafafá, e o Grenal teve o seu. Pessoal da vizinhança eu sei bem como é, o Edílson é um fio de uma égua mesmo. Mas não adianta esse berreiro todo uai. Quiném o estrangeiro que aprontava e vocês achavam gaiato. Dá pra pareá com aquele alemão que puxou a bandeira pro arrasta-pé. É como a gente gosta de dizê, “quem faz o que qué, guenta o que vié”, némessmo?
Agora vem uns banzé mais tranqüilo pro lado da gente. A turma que ta disputando lá atrás. E o Grêmio que não seja abestalhado. Seu Roger é matreiro e sabe que tem bastante coisa a repará. A lida foi difícil, não é na hora da colheita que vamo afrouxa. Mas vamo como a gente gosta de ir, de a pé mesmo, que aí não tem trator pra enguiçá.

Comentários

Comentários