Seis meses sem vitória fora de casa e 80% de chances de queda: o Inter contra o Corinthians

Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Foto: Ricardo Duarte/Internacional

O martírio colorado no Brasileirão parece não ter fim. A goleada de 4 a 0 do Vitória sobre o Figueirense trouxe apenas o alento de que menos um time briga pela saída da zona da degola – os catarinenses estão rebaixados à Série B junto com América-MG e Santa Cruz. De resto, foi o pior resultado que poderia ter ocorrido no Barradão.

Para complicar ainda mais, apenas a derrota do Sport foi satisfatória nesta 36ª rodada. O Coritiba, outro que corria por fora para se livrar do descenso, empatou com o Flamengo e, praticamente, entrou em férias a dois jogos do fim do Brasileirão. E esse Coritiba sem nenhuma pretensão no torneio encara o Vitória no domingo que vem, com campanha nas redes sociais para que os paranaenses entreguem o jogo no Couto Pereira.

A estatística está contra o Inter. Segundo dados do matemático Tristão Garcia, no site Infobola, Lisca terá de se superar diante de Corinthians, Cruzeiro e Fluminense para não ser rebaixado à Série B. O Inter aparece com 80% de queda, contra 16% do Vitória e apenas 3% do Sport.

Não bastasse a matemática, o histórico colorado não dá esperanças a seus torcedores: a última vitória do clube fora de casa no Brasileirão se deu em 29 de maio, diante do Santos, na Vila Belmiro. Argel era o treinador. O grupo não lembra mais o que significa vencer. Os últimos três pontos marcados se deram em 19 de outubro, também diante do Santos, mas pela Copa do Brasil. De lá para cá, foram seis jogos, com quatro empates e duas derrotas.

No Brasileirão, a última vez que comemorou a pontuação máxima na rodada foi diante do Flamengo, dia 16 de outubro. Desde então, a tabela crava uma derrota e três empates igualdades. Em todo o Brasileirão, o Inter venceu apenas em duas ocasiões: são apenas 19% de aproveitamento, com quatro empates e 11 derrotas no retrospecto.

Comentários

Comentários