Saiba porque Roger Machado não deixa o Grêmio

FOTO: LUCAS UEBEL / GRÊMIO

FOTO: LUCAS UEBEL / GRÊMIO

O valorizado treinador gremista nos últimos meses foi sondado por grandes clubes brasileiros como Cruzeiro, São Paulo, Corinthians além de um clube português. Roger está sim sendo alçado pelo próprio trabalho ao status  de um dos melhores treinadores do país. Ele já não é mais revelação, é afirmação. O ex-lateral esquerdo do Grêmio quando decidiu parar de jogar se dedicou, estudou e focou no seu trabalho como treinador de futebol.

Apesar das sondagens e indicações como as de Tite, Roger não se deslumbrou. Além de tudo isso sua multa rescisória com o Grêmio gira em torno de R$ 1,5 milhão e o próprio técnico já externou que tem a meta de cumprir todo seu contrato que se encerra em 2017.

Existem vários motivos pelos quais Roger Machado não deseja sair do Grêmio. Um deles é sua interação com o grupo de transição para o principal. O técnico gosta muito de observar possíveis potenciais em ação pelas categorias de base do Grêmio e nos campeonatos em que jogam. Fazendo isso, ele automaticamente ganha autonomia para fazer mudanças, manutenções e inovações do plantel gremista como num todo. Talvez em outras praças, ele não pudesse realizar “de fato” essa atividade de envolvimento dentro do clube.

Tem como ponto principal no seu cotidiano chegar sempre mais cedo no CT Presidente Luiz Carvalho. Roger é “prata da casa”, conhece bem o Grêmio e foi desde sempre acolhido e valorizado dentro do tricolor como treinador. Aprendeu muito sendo auxiliar técnico e realizando todo o “passo a passo” no Grêmio e isso tem um peso grande, ou seja, o ambiente é favorável ao treinador.

Roger ainda quer ganhar um título de expressão no tricolor. Ele quer deixar esse legado e se cobra muito por isso. Em várias entrevistas ele refere isso. Ainda no ano de 2016 ele tem duas possibilidades de títulos: Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil. Uma competição de pontos corridos e outra de mata-mata. Colocando o desempenho do Grêmio em pauta, a Copa do Brasil é a meta mais fácil de se alcançar (vide os últimos resultados no Brasileirão).

Seus ganhos mensais foram valorizados na restruturação contratual. O dinheiro que o treinador recebe é considerado muito bom para os padrões brasileiros e com certeza aliado a isso, Roger tem sido respaldado no cargo apesar das recentes eliminações em competições nas quais disputou.

Roger é feliz no Grêmio e o Grêmio é feliz com Roger. O “casamento” passou por algumas instabilidades (o que é normal na relação), mas apesar disso, a “lua de mel” ainda é aproveitada entre Grêmio, dirigentes, atletas e Roger Machado.

Comentários

Comentários