Romildo Bolzan: “A gestão da Arena é uma questão adiantada”

FOTO: PEDRO ESPINOSA / MUNDO GRE-NAL

FOTO: PEDRO ESPINOSA / MUNDO GRE-NAL

O presidente Romildo Bolzan Júnior concedeu uma entrevista coletiva no Hotel Intercity em Porto Alegre nesta tarde de quarta-feira, dedicada a falar sobre suas metas e propostas caso seja eleito presidente novamente. A eleição para a presidência ocorre no próximo dia 12 de novembro com a participação do sócio, que irá votar. Lembrando que Bolzan Júnior representa a situação pela Chapa 1.

O candidato/ presidente acredita que o triênio (2017/2019), caso seja eleito, possa ser fundamental para seguir gerindo o clube de forma estável, bem como encaminharia a compra da Arena.

Sobre a manifestação e a entrevista concedida:

“Uma eleição sendo candidato e sendo presidente se confunde com a própria figura. E evitamos ao máximo criar uma condição de utilização do cargo de presidente. E entendemos que a circunstâncias desta eleição por conta da final da Copa do Brasil poderia gerar uma má interpretação e compreensão, um ambiente que prejudicasse o futebol. Esta é uma situação recorrente no Grêmio e foi acautelatória. Muito antes de não querer debate ou discussão, o único prejudicado desta posição sou eu, não é mais ninguém. Poderia debater, discutir os dados do Grêmio e nossos conceitos. Não gostaríamos de nos furtar disso, mas a circunstância se impõe pela situação. Há um resguardo para não nos fugir do controle algo que possa prejudicar o futebol e um título que há tempos não temos. Eu peço desculpas pela posição e o único prejudicado sou eu”.

Com relação a sequência dos projetos, gastos e a adequação financeira: 

“Temos a perspectiva de dar uma sustentação mais forte ao futebol. Não é de graça que chegamos a uma situação de disputa interessante. O esforço que fizemos ano passado, não vendendo jovens atletas, valorizando eles, e hoje somos a terceira potência no ranking dos clubes com maior patrimônio pela revista Forbes, e dentro destes conceitos está o elenco, a manutenção de jogadores, não aceitar vendas e criar condições que crescessem… Sabemos bem o que temos de bom e o que temos que qualificar. É um processo de futebol, que vem de uma estrutura de cumprir obrigações e projetar perspectivas. Além de estruturação e garantia do provimento próprio do clube que seria de quatro anos, a crise brasileira e nosso processo impôs um processo de adequação. Chegaremos a uma adequação plena.”

Bolzan Júnior destacou uma questão financeira referente à 2015: “O Grêmio conseguiu equacionar cerca de R$ 250 milhões”. Em 2015 o custo financeiro foi de R$ 45, 3 milhões. ”

Sobre a compra da Arena e o que envolve o andamento da questão:

“A gestão da Arena é uma questão adiantada, mas que não depende do Grêmio. Não temos mais divergências de preço, de prazo, de forma da negociação, das partes que fazem tudo isso em questão de prover os financiamentos… Recentemente foram julgados os recursos da recuperação judicial da OAS. E não foram providos. Esta era uma das condições para o sucesso disso. Ainda temos uma situação pendente. Parte dos empreendimentos terão que ser renegociadas, o entorno, as compensações urbanísticas, porque os compromissos originais não foram feitos. Tem que ter uma negociação entre OAS, MP, prefeitura e Karagounis. Passando isso, não há nada que impeça. Nos prazos que se tem administrativamente, este assunto deve ser resolvido até março. Resolvendo isso não há mais nada para debater”.

Na área de campo e futebol, Bolzan Júnior destacou que irá contratar um gerente de futebol. Quando questionado sobre a posição do filho de Fábio Koff, Fábio Koff Júnior, que está ligado na Chapa 2, Bolzan respondeu desta forma:

“Não conversei com ele (Koff) sobre isso, mas darei meu sentimento pessoal. Não estou preocupado com isso. Tenho uma dividia de gratidão paternal sobre ele. Ele me deu a honra de escrever o prefácio de seu livro, de sua biografia. E isso para mim foi uma honra tão profunda que expressei com palavras o que penso a seu respeito. Não entro neste debate e não me preocupo. Serei eternamente grato e reverenciarei a ele, independente da sua posição”.

Comentários

Comentários