Indefinições no Inter e planejamento na gestão

Foto: Alexandre Ernst/Mundo Gre-Nal

Foto: Alexandre Ernst/Mundo Gre-Nal

O presidente Vitorio Piffero gostaria de ter anunciado seu novo departamento de futebol neste final de semana, mas pontos importantes fizeram com que o anúncio fosse adiado. O clima de paz entre a torcida e o time, a presença de conselheiros no treinamento de sábado e a ideia de passar pelo Fluminense e, aí sim, com menos pressão, anunciar os novos nomes contribuíram. Mas as conversas em torno dos nomes do departamento – e do novo treinador – são o principal entrave.

Leia mais:
Pressão interna, racha político e indefinições no futebol: a gestão do Inter em xeque
Paulão discute com torcedor na arquibancada do Beira-Rio: “Vai tomar no c…”

Uma série de reuniões definirão o futuro do Inter até quarta (10). Tinga e Iarley seguem como os principais nomes para escudar Pedro Affatato junto ao vestiário. Seriam diretores de futebol voltados aos jogadores, problemas internos e de grupo. Há pessoas que desejam a entrada de um executivo de futebol, uma pessoa conhecedora do vestiário e que seja o elo entre a gestão e os boleiros. Newton Drummond, o Chumbinho, seria esta pessoa. Houve até um zum-zum-zum de que Fernando Carvalho pudesse atuar como uma espécie de assessor – a exemplo do que ocorreu em 2011, com Giovanni Luigi como vice de futebol -, mas a possibilidade de isto ocorrer é remota.

Muitas coisas já estão acontecendo. As coisas têm que ser feitas dentro de uma certa discrição. Da mesma forma que a gente recebe a crítica, entende e absorve, peço que vocês (imprensa) entendam este momento. Estamos fazendo o nosso trabalho. Só que precisa de um período de maturação para poder divulgar (as mudanças).

A tendência é que Paulo Roberto Falcão seja demitido. Ao menos é o que está sendo ventilado nos corredores do Beira-Rio. Os 15 pontos disputados pelo novo treinador e apenas dois ganhos não animaram a direção. O choque de gestão tem de ser mais forte. Esta é a avaliação interna. A expulsão contra o Fluminense e a suspensão contra a Chapecoense na próxima segunda também jogam contra o ídolo. Affatato queria Abel Braga. Mas não foi possível a contratação do treinador vendedor do Mundial. Assim, Celso Roth é o nome mais perto de assumir o Inter – independente da rejeição da torcida. Affatato resumiu o momento de Falcão neste domingo (7):

Falcão é nosso treinador até que provem o contrário. A avaliação é permanente, temos que ter atitudes diárias. Quanto ao treinador e as pessoas no futebol, todas são avaliadas.

Falcão sabe que está pressionado, embora tente mostrar tranquilidade e calma publicamente, aos repórteres. Na coletiva após o empate diante do Fluminense, chegou a dizer que o contrato com o Inter foi assinado há poucos dias e que não tem problema algum com a parte burocrática de sua ligação com o Inter:

Vocês tiveram a oportunidade de falar com o (Pedro) Affatato. Não posso responder nada (sobre seu futuro). Me sinto à vontade, completamente em condições.

Comentários

Comentários