Renato: “O importante foi a pegada e a dedicação dessa garotada”

FOTO: LUCAS UEBEL / GRÊMIO

FOTO: LUCAS UEBEL / GRÊMIO

O treinador gremista analisou o empate sem gols com o Figueirense pela 33ª rodada do Brasileirão. Os catarinenses e os gaúchos pouco criaram e de fato foi um jogo feio e truncado. Mas o time conseguiu segurar o resultado e trouxe um ponto de Santa Catarina.

Sobre o jogo:

 

“É sempre muito difícil jogar aqui e eles tão lutando pra não cair. A gente põe a garotada pra jogar pois confiamos neles. Tivemos duas situações pra matar o jogo no final, mas são garotos. Mas não vamos no queixar, conseguimos um ponto importante”.

Com relação ao desempenho no jogo de ida pela Copa do Brasil:

“Foi uma atuação de gala. Foi um jogo muito bonito, em todos os sentidos. Dois gols muito bonitos, mas quero deixar claro que jogamos 90 minutos apenas. Então, o torcedor não pense que quarta vai ser fácil. O Cruzeiro poupou hoje contra o Atlético-PR pra nos encarar na quarta que vem. O torcedor não pode colocar na cabeça que estamos classificados. O Cruzeiro pode nos vencer em na Arena, porque, se o Grêmio venceu lá eles, eles podem nos vencer em Porto Alegre. O cruzeiro vai ter que sair pra nos atacar, mas eu sei que temos mais 90 minutos e temos de ser inteligentes”.

Pontos positivos do jogo em SC com relação ao time reserva e a garotada:

“Independente da idade, salário e posição, eles entraram e jogaram. Eu confio na garotada. O importante foi a dedicação e a pegada da garotada”.

Sobre o placar:

“A gente poderia sim ter saído vencedor. Se tivéssemos tido um pouco mais de tranquilidade, teria dado, mas eu entendo a garotada, faz parte isso”.

Sobre a volta de Negueba:

“Voltou bem, ele correu muito e desempenhou bem. Guardei a terceira troca pra ele, porque sabia que ele ia pedir pra sair porque não ia aguentar.”

 

Comentários

Comentários