Raul Mendes: “A primeira tarefa será nos apropriarmos do contrato da Arena”

FOTO: PEDRO ESPINOSA / MUNDO GRE-NAL

FOTO: PEDRO ESPINOSA / MUNDO GRE-NAL

O Mundo Gre-nal entrevistou o candidato a presidente do Grêmio pela Chapa 2, Raul Mendes da Rocha. Durante o papo, o candidato externou suas ideias e disse como faria para administrar a questão da compra da Arena. Elencou suas posições políticas, ressaltou o ganho de força da oposição na eleição de sua chapa dentro do conselho, da qual foi determinante para que o pleito fosse para o pátio no próximo dia 12 de novembro e que terá o voto do associado gremista. Foi contundente quando se tratou sobre os resultados de campo e falou em Renato Portaluppi. Lembrando que completam a nominata da Chapa 2, os candidatos a vice-presidentes: Adalberto Aquino, Airton Ruschel, Fabio Koff Junior, Jorge Bastos, Omar Selaimen e Pierre Gonçalves.

Mundo Gre-Nal: Qual seria o modelo de gestão que você implantaria no Grêmio?

Raul Mendes da Rocha: É um modelo que requer atenção do ponto de vista estatutário e do ponto de vista de como o torcedor gremista quer. O Grêmio é um clube vocacionado nas conquistas e o torcedor do Grêmio está acostumado a isso. A gente tem que direcionar e buscar a todo momento através do futebol profissional, as vitórias. Isso acaba tornando de certo modo, uma administração mais eficaz e fácil, porque assim, teremos mais sócios em dia com o clube, mais sócios adquirindo suas cadeiras, o marketing trabalhado de melhor forma, porque em um clube vencedor e com as vitórias, o marketing faria mais ações da marca Grêmio com relação a isso. Também, a categoria de base conseguiria fazer um trabalho mais profissional, e desde o início, é necessário incutir na cabeça do jovem atleta aquela alma tão falada pelo torcedor gremista, assim o jogador chega mais fácil no profissional, sabendo o que é vestir a camisa do Grêmio e com isso, poderíamos resolver certos problemas de time com estes jogadores criados na nossa casa. O quadro associativo é importante, saber trabalhar o quadro de funcionários que lá estão, dar motivação a eles e é assim em qualquer corporação moderna. E ao final, teremos o chamado equilíbrio econômico financeiro, que resulta num futebol forte.

Mundo Gre-Nal: Qual a sua opinião com relação ao mandato de três anos para o próximo presidente do Grêmio: É melhor ou pior para o clube o chamado “triênio”?

Raul Mendes da Rocha: Depende né… Se a gestão é boa, dois ou três anos passam rápido e fácil. Se os resultados não chegam como esperado pelos torcedores, associados e conselheiros, dois ou três anos parecem muito tempo. Então, o clube depende dos resultados adquiridos em sua gestão.

Mundo Gre-Nal: Qual seria o seu maior desafio como presidente do Grêmio?

Raul Mendes da Rocha: Temos que ter um futebol que a todo momento tem que ser vencedor. Botar faixa no peito e taça no armário. É o título que faz a vida do clube. Tudo aquilo que se trabalha em prol do clube e aquilo que o torcedor espera é título.

Mundo Gre-Nal: O que você, se for eleito presidente do tricolor, fará para comprar em definitivo a Arena Porto alegrense?

Raul Mendes da Rocha: Arena tem um contrato estabelecido lá no seu início entre Grêmio e OAS. Evidente que este contrato já foi alterado em determinada gestão, no qual foram alteradas cláusulas, e foram revistas. Mas todo contrato tem essa característica, ainda mais quando o contrato é de longa duração. E deve a todo e qualquer momento, em caso das cláusulas serem onerosas, ter retificações através de adentos, através de anexos, para que sempre se estabeleça o equilíbrio do contrato para ambas as partes, afinal, um contrato bilateral é assim. O contrato Arena está em vigor e foi alterado, sofre e deve sofrer a qualquer momento suas avaliações e reavaliações para saber se há equilíbrio. A nossa gestão no Grêmio, se formos eleitos, a primeira tarefa será nos apropriarmos do contrato da Arena e da documentação de uma forma mais retida e profissional, para fazer as avaliações a fim de saber os impactos financeiros e econômicos, até mesmo emocional em caso de compra. Outra avaliação que tem que ser feita: Bom… assumimos a operação da Arena, não compramos, mas assumimos a operação: Ela é viável? Terão resultados negativos ou positivos financeiros?. Temos de ver se mantem-se o contrato como está? E se espera daqui há 5 anos, uma previsão que em 2021, o Grêmio já receba pelo contrato Arena. Então, todos esses personagens tem que ser analisados, afinal eles existem e tem que ser enfrentados obviamente na gestão e teremos a tranquilidade para analisar tudo isso para tomar uma rápida atitude para aquilo que será melhor para o Grêmio.

Mundo Gre-Nal: Dentro dessa estrutura de gestão, na sua opinião: O que falta no plantel do Grêmio para a temporada 2017? Que tipo de contratação e para qual setor o clube ainda precisa contratar?

Raul Mendes da Rocha: Isso é de fácil constatação. O torcedor do Grêmio vibra sempre de forma emocional, mas também nesse quesito já enxerga de forma racional as carências que o Grêmio tem, até porque foram dois anos de gestão da atual administração, então, a gente já viu onde precisa ter um foco maior e um investimento maior. Mas isso não significa que tem que sair gastando por aí para trazer alguém. Muitas vezes tem que olhar quem tá na sua volta, às vezes tá ali bem perto. E eu por viver o Grêmio desde 1977 e passar por todas categorias, me dá a experiência com relação a isso. Muita vezes se resolve o problema, e também problemas econômicos e financeiros com uma boa ideia. Nem sempre dinheiro é a solução de tudo. A nossa missão é fazer a gestão com mais profissionalismo. Um exemplo: Precisa de um lateral-direito… Bom… lateral, dependendo do modo que se atua, não precisa fazer grandes investimentos nessa posição e nem onerar a folha de pagamento com isso. Pode ser resolvido com um prata da casa, por exemplo. É preciso valorizar o dinheiro da gestão.

Mundo Gre-Nal: E o Renato Portaluppi: Você, se eleito, renovaria com o atual treinador do Grêmio? Seria sua vontade?

Raul Mendes da Rocha: Olha… O Renato é um dos homens mais importantes da história do Grêmio. Eu tive a felicidade de participar das categorias de base com ele, e depois também no profissional do Grêmio. Sei da sua capacidade. Assim como eu, ele foi treinado por grandes treinadores do futebol brasileiro e aprendemos com estas pessoas, e hoje ele pode reverter isso em sua atividade e eu em outra empreitada como candidato a presidente. Ele é extremamente preparado pra isso, está encaminhando o time para uma possível final de Copa do Brasil e isso demonstra que ele pode. Assim como falei da Arena, também como primeira medida é negociar sua permanência. Caso ele não queira e tenha outros interesses profissionais, aí partimos pra outra solução. O gestor tem disso: Tem que avaliar para depois tomar a decisão, sempre pensando claro, no melhor para o Grêmio.

Mundo Gre-Nal: E sobre o Conselho Deliberativo: Surpreendeu a votação dos conselheiros, levando assim a eleição para o pátio? E mais: A própria vitória recente da oposição quanto a eleição para presidente do CD, elegendo Carlos Biedermann, surpreendeu também? A oposição ganhou força?

Raul Mendes da Rocha: Ganhou força e mais: As duas candidaturas, a minha e a do Biedermann, o mais emblemático foi que em ambas, nós tentamos mostrar para os conselheiros num primeiro momento, que as nossas ideias elas não tem qualquer raiz de origem nos conchavos políticos, de mapeamentos ou de estabelecer espaço por apoio político. Foi uma construção baseada em ideias debatidas incansavelmente, para que fossem convergidas no mesmo ponto. Houve uma proposta de uma ideia única para que fosse apresentada ao conselho e tivemos sucesso. Compilamos a ideia de todos os grupos, sem fazer loteamento de cargos ou coisa que valha, e entendemos que o melhor pro Grêmio é eliminar as rusgas. eliminar a vaidade pessoal para que o Grêmio volte a ser campeão e volte a vencer. Esperamos poder levar ao associado neste segundo momento nossas ideias. O Grêmio merece muito mais do que está tendo. Nós vamos com uma proposta nova e diferenciada que não tem qualquer raiz política. É quem entende de futebol, para conduzir a gestão para que a gente consiga sucesso.

Mundo Gre-Nal: Deixe um recado para o sócio que votará no dia 12/11: O que o candidato Raul pode dizer pro eleitor que irá votar?

Raul Mendes da Rocha: Gremistas: Vocês podem ter a plena consciência que nós temos uma proposta diferente. Um proposta nova, que está preparada e capacitada para ver igualmente de fora para dentro, mas também de dentro para fora. Estou no Grêmio desde 1977, então, a gente conhece os caminhos, os meandros, as arestas que existem dentro do Grêmio. Nós temos a pretensão com isso, de conseguir visualizar de dois pontos de vista diferentes: De quem tem uma trajetória profissional como gestor, mas de quem teve uma trajetória profissional desde as categorias de base e que consegue ver o nosso Grêmio de dentro pra fora. E facilmente os processos serão reconhecidos e eventualmente dirimidos naquilo que está errado e por óbvio, o que está certo não se faz terra arrasada, e aquilo que está funcionando será mantido e iremos atrás de melhorias dos processos e gestão. Vamos atrás das carências que o torcedor tanto quer.

Comentários

Comentários