Renato Portaluppi: “Esse grupo tem muito crédito comigo”

FOTO: LUCAS UEBEL / GRÊMIO

FOTO: LUCAS UEBEL / GRÊMIO

O treinador do Grêmio avaliou a goleada sofrida na Arena e elencou alguns pontos com relação ao grupo de jogadores, disse que eles tem crédito e que a derrota foi na hora certa. Mas, após a goleada ele mandou recado: “Que sirva de exemplo e de alerta”.

Sobre o resultado negativo e a goleada por 3×0: 

“Por incrível que apareça, eu adorei o resultado. Não o placar, mas por perdemos na hora cera. Eu conversei no vestiário, ligamos o sinal de alerta. O grupo tem muito crédito pelo que estão fazendo. Hoje, na preleção, falei que sentia uma coisa diferente e que deveríamos nos ligar. As coisas aconteceram. Fomos uma equipe muito longe do que eu quero. Quando eu digo que foi bom por um lado, é para ficarmos ligados. Temos que trabalhar a cabeça dos jogadores. Temos dois jogos pela frente. É difícil, já passei por momento iguais a esses, e é esse o trabalho que vamos ter. Vamos conversar e trocar ideias todos os dias”.

Motivo da goleada e a relação com a opinião do presidente gremista sobre o “relaxamento involuntário”:

“Eu concordo com o presidente. Nos próximos dias vai ter o tititi de não termos nos empenhado por ser um rival do Inter. Eu não aceitaria. Se fosse assim, colocaria os garotos. O que não aconteceu. A maioria destes garotos foi bem contra Santos e Figueirense. Não colocamos quem tinha problemas. Tudo é pensado. Trocamos ideias do que é melhor. Se alguém pensar que não nos empenhamos para prejudicar o Inter, esse alguém não me conhece. Espero que isso não passe na cabeça. Não estamos preocupados com o Inter. Se eles estão nesta situação, o problema é deles. Não é nosso. Tínhamos a oportunidade de vencer o Sport e ficar no G-6. Não foi possível. O objetivo era esse, queríamos isso, mas perdemos o jogo. O alerta está ligado. Temos mais dois jogos antes de iniciar os primeiros 90 minutos contra o Atlético-MG. É difícil. Basta se colocar no nosso lugar. Se colocarmos misto ou reservas, o titular precisa de ritmo. Se for os titulares, aí não se empenham. É difícil. Vamos conversar com o grupo. É importante voltarmos a nos empenhar e depois pensar no Brasileirão”.

Sobre a entrada dos garotos Ty, Batista e Guilherme no segundo tempo:

“Podem ser uteis. O Negueba e o Wallace Reis não podem. Mas qualquer outro jogador poderá atuar. Eu falo para que estejam preparados. Quando for chamado, o jogador precisa dar resposta positiva. Hoje, ninguém deu uma resposta. Vamos colocar hoje como um acidente de trabalho. Era mais fácil tomarmos o quarto gol do que fazer o primeiro. O que eu estou falando aqui, falei para eles no vestiário. Peço desculpas ao torcedor pela exibição, estivemos muito abaixo do que podemos realizar. Foi o momento certo para podermos vencer. Quando voltarmos a atuar pelo Brasileirão, será uma equipe totalmente diferente”.

 

Com relação ao desempenho de Diego Souza e Douglas:

“São dois jogadores diferenciados. Mesmo em um jogo abaixo, o Douglas ele é muito inteligente. O Diego Souza também dispensa comentários. Não só no Sport, ele sempre se destacou e fez gols bonitos. São dois que o torcedor gosta de ver dentro de campo”.

 

Comentários

Comentários