Por que Celso Roth optou por Ariel e não por Nico López diante da Chapecoense

Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Pessoas com trânsito no vestiário do Inter estranharam a última substituição de Celso Roth contra a Chapecoense, segunda (15), na Arena Condá. O novo treinador chamou o grandalhão Ariel para entrar na vaga de Valdívia e não Nico López, prodígio uruguaio trazido ao Beira-Rio a preço de ouro e que encanta os torcedores com menos de cinco partidas jogadas com a camisa colorada.

Pois Celso explicou à cúpula do Inter que pensou em mudar o jogo no momento em que apostou no centroavante. Como as jogadas de velocidade e as arrancadas de Vitinho, Valdívia e Sasha não surtiram efeito ao longo do primeiro tempo e boa parte do segundo, o treinador tentou surpreender com um jogador mais fixo na área, um pivô, para os chutes de Alex de fora da área ou até mesmo um cabeceio a partir dos ataques de Artur – muito mais solto na etapa final.

O gol de Ariel não veio. Mas Roth gostou da alternativa e deve usá-la mais vezes em sua quarta passagem no Beira-Rio. Uma coisa é certa: neste domingo, contra o São Paulo, Nico López será titular. Entra na vaga de Vitinho, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Comentários

Comentários