Romildo Bolzan fala sobre vendas, Copa do Brasil, seca de títulos e o superávit financeiro do Grêmio

FOTO: PEDRO ESPINOSA / MUNDO GRE-NAL

FOTO: PEDRO ESPINOSA / MUNDO GRE-NAL

O Presidente do Grêmio Romildo Bolzan Jr. concedeu entrevista exclusiva para o Mundo Gre-Nal. Ele nos atendeu com seu característico modus operandi agilizado e na sua forma característica de conversar indo sempre direto ao ponto não fugindo aos questionamentos. Aqui você poderá conferir um Romildo Bolzan focado e motivado no que tange o Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense. Durante a entrevista, o Presidente gremista responde e repercute o que pensa sobre uma possível reeleição, o plantel/ Roger Machado, sobre a saúde financeira do clube, bem como as metas do Grêmio ainda para 2016 referentes ao Brasileirão e também a Copa do Brasil.

Qual é a avaliação interna sobre Roger Machado? O Senhor pensa em um plano de carreira para o treinador a longo prazo mesmo não tendo a certeza de uma reeleição?

Romildo Bolzan Jr: O plano de carreira dele já tá feito. Ele tem contrato conosco até o final de 2017 quando montamos uma comissão técnica permanente, de um grupo que trabalha com a visão estratégica para o clube, isso está montado e é uma situação que fica para o próprio clube. Olha… Roger é um profissional extremamente valorizado, se consolidou como um profissional que criou muita perspectiva para ele dentro do futebol brasileiro e acho que aqui ele faz seu cumprimento de contrato. E quero dizer aqui, se possível (se não for muito fora de controle) mas, se eu por exemplo, ficar aqui, eu desejo mesmo que ele permaneça e fique conosco até o final do mandato, pois acredito muito no trabalho dele.

Como foi a readequação financeira do Grêmio? A implementação disso nos padrões políticos do clube, ou seja, a apresentação do plano financeiro para conselheiros e até para os atletas (em termos salariais) quando contratados?

Romildo Bolzan Jr: Isso é uma situação de opção! Quando tu cria um propósito, uma condição de administração, uma governança, tu tens que ficar convencido de que aquilo será atingido, sob pena de tu fracassar, quer dizer, tu pode até vacilar, tergiversar, criar condições diferentes em determinadas condições, agora… Se teu objetivo é manter um governo austero, manter um governo que busca readequar processos, e principalmente que busca atualizar situações de compatibilizações de receitas de despesas no mesmo nível, quer dizer, “o que eu arrecado é o que eu gasto”, quando tem uma situação dessa natureza tu tem que ter evidentemente convicção de propósito pra fazer o que tem que fazer. E ainda estamos nesse processo, pois planejamos um processo pra dois, três, quatro anos. E até o presente momento basicamente nós estamos enfrentando um processo que vai a quatro anos, porque isso? Porque nós não vendemos jogadores, as vendas dos nossos jogadores foi uma adequação de questão financeira. Nós não lucramos com esses jogadores e não lucrando, nós temos uma questão de adequar a nossa necessidade. Pois bem… então daqui pra frente se nós realizarmos a venda de jogadores, nós podemos trabalhar sim essa situação possível de superávit por conta da questão que o clube gera. Mas ainda não é o caso. O superávit dos dias de hoje é oriundo do contrato com a Rede Globo que gerou uma perspectiva nova, mas não nos deu a garantia que o fluxo de caixa está equacionado, nós ainda temos dificuldades de caixa no mês. Então esse é ainda um processo em andamento. Logo, quando tu forma convicção de governança, aí tu tens que atuar como tu fixou esse teu projeto. Se tu vacilar demais a respeito disso, tu não cumpre nada. Tu não vai fazer nem o que tu te propôs e muito menos aquilo que querem que tu faça. Então rigorosamente é um processo de perseverança. E no momento que encontrarmos o equilíbrio do fluxo de caixa com a receita de despesa, nós vamos nos dar por contente e esse momento ainda não chegou.

Quer dizer então que o superávit divulgado pelo Grêmio no final do mês de Julho no valor de R$ 68 milhões e 276 mil nas contas dos primeiros 6 meses, dá pra “incluir” as cotas de TV da Rede Globo?

Romildo Bolzan Jr: O superávit é basicamente o contrato com a Rede Globo. Basicamente é isso. O que eu to dizendo é o seguinte: Se nós hoje estamos num processo este ano (2016) de geração de receita positiva, nós temos que dizer que o passado do clube é um passado rede receitas negativas e se paga essa conta. O que o “pessoal” não olha nesse momento é o seguinte: O Grêmio pagou este ano mais de R$ 40 milhões de situações de atrasados. Se houve esse pagamento com esta cifra, e o Grêmio usou a outra parte do dinheiro para seu cotidiano, o Grêmio diminiu seus encargos financeiros justamente por conta exatamente deste dinheiro. O que são os encargos financeiros? São as receitas que o clube pega as vezes do sistema financeiro para cobrir situações mensais. Se tu olhares toda a extensão do orçamento, nós estamos este ano superavitários, mas não significa que todo o passivo e que todo atrasado signifique que estaremos superavitários. Então… o balancete é real. O superávit do Grêmio projeto um Grêmio com mais capacidade de investimento, um Grêmio com mais crédito, um Grêmio com mais solidez… Tudo isso é verdadeiro, mas não reflete aquilo que significa o fluxo de caixa em função de todo o atrasado que tínhamos. Então, essa situação que é a próxima que nós temos de corrigir. Já estamos muito mais sustentáveis em tudo, mas não estamos sustentáveis no fluxo.

Como foi a tomada de decisão quando do desligamento do ex- executivo de futebol Rui Costa e o que o atual vice de futebol Alberto Guerra agrega em termos de oxigenação na forma de executar o departamento de futebol, dentro de todo o panorama de equação financeira, dentro dos propósitos e na busca de objetivos?

Romildo Bolzan Jr: Em primeiro lugar sobre o Rui. Chegou num momento que muitas culpa lhe recaíam sem que ele tivesse de fato essas culpas, vamo colocar assim as coisas no seu devido lugar. O Rui não caiu por causa de alguma incapacidade, o Rui caiu pois nesses momentos de crise alguém paga um preço e o Rui pagou esse preço. Mas não foi um preço que tenha relação com plantel ou alguma questão administrativa, ou ainda de relacionamento conosco ou algum atleta. O Rui executou muito bem a sua função, mas em determinados momentos quando se paga um preço político por conta disso, alguém tem que sair e o Rui foi a vez de saída. Foi um momento de ambiente que se criou que exigia que tal providência fosse tomada, então: Ele pagou um preço, por estar naquela posição, não que ele tivesse… digamos assim… fracassado. O Alberto Guerra entrou no projeto sabendo das dificuldades financeiras que o clube enfrenta, que a prioridade era formar jogadores e colocá-los para jogar e o Beto entrou perfeitamente nesse esquema. Tanto é que as contratações que foram feitas como Kanneman, Wallace Reis e o Edílson dão extamente a visão de que foram contratações das quais não dariam um risco enorme no comprometimento financeiro, mas sim uma adequação sobre tudo isso.

Partindo para as quatro linhas agora se tratando de Luan e Walace: Em uma possível “escolha”, o Grêmio prefere vender Walace antes que Luan? Tendo como planejamento contar com o atacante até o final do ano e ao mesmo tempo fazendo “caixa” com Walace? Seria a Itália o destino de Walace?

Romildo Bolzan Jr: O Grêmio não têm propostas por eles. Existem questões de sondagens, mas proposta mesmo não. E o Grêmio como tem um parâmetro de vendas, e prefere valorizar mais seus ativos a cada temporada que passa eles se valorizam mais, então, por que eu vou queimar um ativo que não seja um valor que o Grêmio deseja? O que eu quero é que evidentemente em primeiro lugar que esses jogadores tenham ganhos esportivos aqui conosco, e o que seria esse ganho? É ser campeão! Venham aqui e confirmem toda a expectativa que nós temos com eles de eles serem campeões, sendo assim, eles irão valer mais ainda se eles forem campeões. Agora, se aparecer uma proposta que traga muita vantagem ao clube, evidentemente o Grêmio vai avaliá-la e em segundo lugar, vai avaliar se os dois atletas podem ficar conosco até o final do ano.

Dentro da perspectiva de títulos, mesmo o Grêmio podendo se recuperar no Brasileirão, é possível afirmar que o tricolor pode focar na Copa do Brasil que se avizinha? Me refiro a “um tiro curto” dentro de uma competição de mata-mata para levantar uma taça que não é erguida há 15 anos?

Romildo Bolzan Jr: O que que eu posso te dizer… Eu aprendi que e sempre achei que tudo era possível vencer. Eu não acreditava que os raciocínios se formavam por conta das competições e que cada competição era uma competição e ainda que a gente tivesse que priorizar determinadas situações, mas acho que talvez nós devemos sim focar em uma determinada competição, porque faz parte da perspectiva do grupo que temos. Então, vamos ver como a gente começa na Copa do Brasil, porque se estivermos bem no Brasileirão e estivermos bem na Copa, iremos tentar levá-las até onde dá, mas, não tenha dúvida que se chegarmos em uma encruzilhada, iremos optar ou por uma ou por outra.

Qual a mensagem que o senhor pode passar para os torcedores gremistas, se tratando dessa Copa do Brasil que tá chegando, e claro, não “abrindo” mão de pronto do Brasileirão? Qual a mensagem que o senhor deseja passar para a nação tricolor?

Romildo Bolzan Jr: Eu digo que o Grêmio que nós estamos fazendo e o Grêmio que nós estamos gerindo é um Grêmio responsável. É um Grêmio que não desiste de qualquer campeonato, é um Grêmio que está sim disputando todos os campeonatos, que mesmo nas dificuldades, na austeridade de um comportamento mais severo, nunca abdicou de competir, nunca abdicou de tentar. É um clube que tá sempre buscando a vitória e com isso em algum momento isso vai acontecer. Então torcedor gremista: Imagine que podemos ser um clube vencedor, aliás, somos um clube vencedor, mas queremos em qualquer momento recuperar a capacidade de ganhar campeonatos e estamos muito próximos de isso acontecer. E vamos trabalhar exatamente para que o clube seja muito antes que um competente permanente, mas sim um frequentador permanente de todos os campeonatos, que dispute todos os campeonatos nas posições mais avançadas e que numa dessas situações o clube vai voltar a finalizar campeonatos e é isso que importa.

Comentários

Comentários