O Grêmio por “ele” mesmo

FOTO: LUCAS UEBEL/GRÊMIO

No último domingo (14) a Arena teve um público recorde que com certeza ajudou o time de Roger Machado a vencer de goleada o Corinthians. As mais de 50 mil vozes tricolores apoiaram nos 90 minutos e assistiram o tricolor empilhar três gols com certa facilidade. Foi sim um belo espetáculo.

Mas o Grêmio tem que ser visto por “ele” mesmo, se não vejamos: Nas últimas três partidas o time gaúcho não tomou gols. A zaga seria o ponto principal? Penso que não. A dupla Geromel e Wallace Reis tem se estabilizado sim, inclusive, Geromel tem atuado acima da média e está merecendo convocação para Seleção Brasileira, mas apesar disso o goleiro, “ele”, Marcelo Grohe tem sim sido o grande fiel dessa balança.

Nesses últimos três jogos passou sim pelo goleiro. Contra o Santa Cruz, 0x0 na Arena, ele realizou no mínimo três defesas que salvaram o time tricolor. Já contra o América MG em Minas Gerais, foram quatro defesas primordiais para segurar outro 0x0. No último domingo também, foram quatro defesas. Resumindo: a defesa segue vazando muito pela bola aérea principalmente e por vezes pelas laterais, mas quando os adversários encontram Grohe de frente, ele salva a pátria gremista.

Quando o Grêmio não produz no ataque, o goleiro salva. Quando o meio campo falha e a defesa não atua, Grohe salva. Quando nada dá certo, Grohe novamente. E por vezes contestado, Marcelo segue trabalhando acima da média dos demais goleiros do Brasil.

Marcelo Grohe foi eleito o melhor em campo duas vezes nos últimos três jogos pela maioria dos veículos de comunicação que fazem esporte. O Grêmio por “ele” mesmo tem passado pelas mãos dele, Marcelo. Quem acompanha os treinos no CT Presidente Luiz Carvalho sabe do que estou escrevendo: Ele joga como treina e treina muito bem. Se o Grêmio não tomou gols nas últimas três rodadas torcedor gremista, tenha certeza que passou e passa pelas mãos de Grohe e claro, pelas mãos de seu treinador “Rogerião”.

Comentários

Comentários