Nem Renato, nem Celso Roth: único Gre-Nal entre os dois não teve vencedor

Foto: montagem sobre fotos de Lucas Uebel/Grêmio FBPA e Ricardo Duarte/Internacional

Foto: montagem sobre fotos de Lucas Uebel/Grêmio FBPA e Ricardo Duarte/Internacional

por Filipe Abílio, especial

O Gre-Nal deste domingo, na Arena, será o segundo duelo entre Renato Portaluppi e Celso Roth na história do clássico. O primeiro confronto, válido pelo Brasileirão de 2010, terminou empatado em 2 a 2, no estádio Olímpico. Se por um lado faltou um vencedor na partida, por outro sobrou emoção dentro de campo.

Com prioridade para o sistema defensivo, Roth escalou o Inter com três zagueiros no 3-6-1 e fez marcação individual sobre os jogadores gremistas. A estratégia deu certo em boa parte do duelo. Mas aos 36 minutos da primeira etapa, André Lima, de cabeça, após cobrança de falta do meia Douglas, fez o primeiro gol do duelo e colocou o Tricolor na frente. Em vantagem no placar, o time de Renato passou a superioridade no jogo.

Para o segundo tempo, o Colorado voltou com mais ambição ofensiva. Celso Roth sacou o volante Glaydson da equipe para a entrada de Rafael Sobis no intervalo. Mesmo assim, era o Grêmio quem tinha o domínio do clássico até aos 20 minutos da segunda etapa, quando veio o gol de empate do Inter. Fábio Rochemback impediu que o zagueiro Índio balançasse as redes, mas usou as mãos para afastar a bola e acabou expulso. Na cobrança de pênalti, Alecsandro deixou tudo igual.

No entanto, quatro minutos após o empate colorado, Fábio Santos tabelou com André Lima, e marcou o segundo do Tricolor. Com um jogador a menos, o Grêmio não conseguiu segurar a vantagem. Aos 38 minutos, D’Alessandro recebeu na entrada da área e com liberdade conseguiu girar, ajeitar para a perna esquerda e chutar forte no canto esquerdo do goleiro Victor para decretar o empate em 2 a 2.

GRE-NAL 383 – 24/10/2010 – Grêmio 2×2 Inter – Olímpico

GRÊMIO: Victor; Gabriel, Paulão, Rafael Marques e Fábio Santos; Fábio Rochemback, Vilson, Lúcio e Douglas (Gilson); Jonas (Diego Clementino) e André Lima (Adilson). Técnico Renato Portaluppi

INTER: Renan; Bolívar, Índio e Glaydson; Nei, Wilson Matias (Leandro Damião), Guiñazu, Glaydson (Rafael Sobis), D’Alessandro, Giuliano (Andrezinho) e Kleber; Alecsandro. Técnico Celso Roth.

Comentários

Comentários