Mais que teimosia: os motivos para a permanência de Seijas e Nico López no banco do Inter

Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Celso Roth começa a mostrar insatisfação com as constantes perguntas a respeito da titularidade de Luiz Seijas. Neste domingo (25), após a derrota para o Atlético-MG, em que a dupla sequer foi a campo no Independência, o treinador concedeu uma declaração polêmica a respeito do venezuelano:

Seijas não jogou hoje, mas tem sido utilizado. Jogou quinta (diante do Fortaleza, pela Copa do Brasil). E vocês podem fazer a avaliação do desempenho dele. Independente do Seijas ou outros jogadores, agora temos pouco treino e muitos jogos.

Algumas pessoas com trânsito no vestiário colorado, quando questionadas a respeito da reserva das principais contratações da temporada, fazem cara feia e usam da frase “É o Roth sendo Roth, não é?”. Citam a coletiva após a derrota para o América-MG, quando Roth deu a entender que a entrada de Seijas desprotegeu o sistema defensivo. Mas há mais que birra, teimosia, pegação de pé…

Seijas está aquém das melhores condições físicas. Sofre para acompanhar o grupo em campo e nos treinamentos e sente a falta de um descanso seguido de uma boa pré-temporada. O jogador de 30 anos está sem férias há quase dois anos. Transferiu-se do Deportivo Quito para o Santa Fe e de lá para o Inter sem um período fora dos gramados. Enfileirou uma sequência de jogos invejável nestas duas últimas temporadas e sente mais que os demais atletas para acompanhar o reflexos das partidas.

– Quando chegou ao Inter, ele fez ótimas partidas. Mas o ritmo do Brasil é diferente da Colômbia. Acabou caindo de produção e encerra a partida muito fatigado – resume uma pessoa de dentro do vestiário do Inter.

O vice de futebol Fernando Carvalho declarou, ainda no Independência:

Os treinadores têm suas escolhas e preferências. É um caso de opção do comando técnico

Para Nico López o discurso é semelhante. Além de faltar gás, a questão técnica tem pesado. Quando Aylon estava marcando gols, pouco se falava a respeito da reserva de Nico. Como o Inter afundou no Z-4, vê os adversários abrirem vantagem na tabela e a situação começa a ficar periclitante, os colorados passaram a pedir o uruguaio trazido com a ajuda de Delcir Sonda e questionar seu momento no banco de reservas. Roth chegou a destacar que, tecnicamente, Nico ainda estava devendo. Mas que seria um jogador para o grupo, para ajudar o time. Não um salvador. O empresáro da promessa chegou a reclamar publicamente sobre a falta de oportunidades. Fato que pouco acrescentou para a sequência de López. Até o momento, Nico López tem nove partidas com a camisa do Inter e apenas um gol marcado.

Comentários

Comentários