História e curiosidades: Celso Roth já venceu Gre-Nal pelo Inter na casa do Grêmio

Foto: Alexandre Lops/Internacional

Foto: Alexandre Lops/Internacional

por Alexandre Sampaio, especial

Três vitórias!!!
Exatamente isso!!!!
Apenas três triunfos colorados na casa gremista pelo Campeonato Brasileiro em 30 anos.

  • 1997: com Celso Roth no comando colorado e o famoso Gre-Nal dos 5×2, com show de “Uh! Fabiano”.
  • 2004: Fernandão comanda a vitória colorada no Olímpico por 3×1, que ainda teve gols de Diego e Rodrigo Paulista. Nesse jogo houve acidente sério na torcida gremista – torcedor caiu no fosso do estádio e ficou muito machucado. A partir desse jogo o Grêmio foi ladeira abaixo até o rebaixamento para a Série B. Detalhe que foi o primeiro jogo de Anderson pelo Grêmio (fez gol inclusive). O jogador atualmente no Inter não lembra em nada o jogador dessa época.
  • 2006: quando o Inter se preparava para o Mundial, teve Gre-Nal no Olímpico e Iarley fez o gol solitário daquela vitória onde a selvageria tomou conta das arquibancadas. Detalhe que Marcelo Grohe era o goleiro gremista em campo.

Fora os jogos acima, são mais 16 jogos, com oito vitórias gremistas e oito empates.

Os demais destaques:

  • 1988: dois clássicos no mesmo campeonato. A primeira rodada do torneio teve clássicos pelo Brasil. O atacante Zé Roberto fez o gol da vitória gremista. Já nas semifinais do mesmo torneio um empate em 0x0 que adiou a decisão para o “Gre-Nal do Século” no Beira-Rio quatro dias mais tarde.
  • 1991: Estreia do centroavante Lima pelo Inter. O atacante havia feito história pelo Grêmio entre 1987/1988 e tinha muita identificação com a equipe tricolor.
  • 1994: empate em 1×1 com Felipão no comando gremista.
  • 1999: gol de Zé Alcino nos acréscimos do segundo tempo decreta a vitória gremista por 1×0. Esse jogo já foi comentado aqui no Blog Mundo Gre-Nal quando da realização do outro clássico desse brasileirão.
  • 2001: Tite comandava o Grêmio na vitória por 1×0 (gol de Luiz Mário) sobre o Inter de Carlos Alberto Parreira.
  • 2003: um 0x0 com superioridade colorada em campo não convertida em gols. Destaque para Danrlei com excelentes defesas. Píffero no final do jogo chamou de “chocolate” o resultado jogo (?).
  • 2007: O zagueiro Léo faz o gol solitário da vitória gremista.
  • 2008: Roth comandava o Grêmio e o empate de 1×1 teve polêmica pelo pênalti marcado para o Grêmio. O goleiro Renan segura o cruzamento para a área com a perna mais alta e atinge o jogador Rodrigo Mendes do Grêmio. Depois que a bola já estava no meio de campo e o jogo correndo o juiz volta atrás, consulta o bandeirinha, marca pênalti para o time tricolor e expulsa o goleiro do Inter. Tire era o treinador do Inter.
  • 2009: 100 do primeiro GreNal. Vitória gremista por 2×1, de virada. Tite comanda o Inter de novo. D’alessandro joga por causa de efeito suspensivo (estava punido por 2 meses por causa da confusão na final da Copa do Brasil daquele ano).
  • 2010: Os mesmo técnicos de hoje treinavam os mesmos times daquele ano. Empate em 2×2. Detalhe que no gol de empate do Inter o juiz que estava atrás do gol vibra inusitadamente quando Fábio Rochembach tira o que seria o gol do Inter com a mão. Pênalti e expulsão do jogador.
  • 2011: Roth treina o Grêmio novamente na vitória por 2×1 no Brasileiro daquele ano. O Inter vinha de “ressaca” da conquista da Recopa daquele mesmo ano.
  • 2012: jogo de despedida do Estádio Olímpico. O Inter, mesmo com dois jogadores a menos em campo, segura o empate em 0x0. O então presidente do Grêmio dizia nas rádios que os colorados sairiam com “o rabo entre as pernas” do estádio.
  • 2013: empate em 1×1 no primeiro clássico da Arena do Grêmio. Renato era outra vez treinador do time tricolor. Barcos e Damião fizeram os gols. O Inter teve, de novo, 2 jogadores expulsos.
  • 2014: Grêmio vai a desforra da final do Gauchão daquele ano e devolve o 4×1 que o Inter fez na conquista do Tetracampeonato gaúcho daquele mesmo ano. Jogo onde Alan Ruíz fez 2 gols e foi destaque.
  • 2015: famoso Gre-Nal dos 5×0 (nem precisa comentários).

Veremos o que 2016 reserva para a gente.

Bom clássico a todos!

Comentários

Comentários