Grêmio vence o Atlético-PR com atuação de alto nível na Arena

FOTO: LUCAS UEBEL / GRÊMIO

FOTO: LUCAS UEBEL / GRÊMIO

O confronto direto entre Grêmio e Atlético-PR na Arena pela 30ª rodada do Brasileirão reservava uma disputa por posições na tabela de classificação e ambos os times focados no G-6. As equipes de Paulo Autuori e de Renato Portaluppi queriam subir na tabela e melhorar o desempenho. Antes do jogo, o Grêmio estava na 9ª colocação com 43 pontos. Já o Furacão entrou na rodada em 7º colocado com 45 pontos. O tricolor se deu melhor jogando muito futebol, venceu por 1×0 o Atlético e ainda sonha com o G-6.

O jogo começou com os times se experimentando. Aos 2 minutos o argentino Lucho Gonzales bateu em direção ao gol de Grassi, mas sem perigo. Já aos 4 minutos de jogo, o Grêmio já teve uma falta pelo lado do campo que Douglas bateu, mas nas mãos de Weverton. Com 6 minutos, Douglas de novo para o Grêmio: Ele recebeu na entrada da área e bateu, mas para fora. Jogados 15 minutos da primeira etapa, o Grêmio já demonstrava uma maior posse de bola, com algum domínio no jogo. O Furacão tentava jogadas com o volante Rosseto armando o ataque para Pablo. Com 20 minutos, os times se estudavam e tentavam a construção de algumas jogadas. O Grêmio mais com Edílson pela lateral e o Atlético mais pelo meio com Pablo e Hernani. Aos 21 minutos, o volante e capitão Maicon tentou um golaço por cobertura: Viu Weverton adiantado e bateu quase da zaga gremista. Era quase um gol de placa. Na sequência, foi a vez de Walace: Luan passou para o volante que passou por dois da zaga atleticana e também quase abriu o placar chutando para fora.

Aos 30 minutos após alguns minutos mornos de jogo, o Grêmio escapou com um ataque de Luan que bateu da ponta da grande área e fez com Weverton fizesse uma defesa no canto direito do gol. O Furacão quase que assistia o Grêmio jogar, que chegava muito no gol de Weverton com Pedro Rocha, Douglas e Luan. Jogados 39 minutos da primeira etapa, a especulação do Grêmio em cima do Atlético aumentava, mais pelo lado direito. Jogados 42 minutos o Grêmio mais uma vez investiu no gol atleticano: Pedro Rocha bateu de longe, Weverton espalmou nos pés de Ramiro que no rebote errou o gol na pequena área. O primeiro tempo havia se encaminhado para o final, mas aos 46 minutos Pedro Rocha abriu o placar: Após um chute potente de Edílson, mais uma batida de roupa de Weverton que largou nos pés do atacante. Pedro Rocha não errou e colocou o tricolor na frente do placar fazendo o 1×0.

Na volta para a etapa complementar, o Grêmio voltou ainda mais ligado e já nos 20 segundos de jogo, Luan quase ampliou para 2×0. Com 9 minutos de jogo, Luan em cobrança de falta quase amplia de novo para o tricolor: Bateu em em meia altura e acertou a trave esquerda de Weverton que estava batido no lance. Jogados 16 minutos da etapa complementar, o Grêmio era muito superior e Luan estava ligado nos 220v, driblando, chutando, passando… Quase tudo com extrema perfeição e dedicação. O Furacão parecia atordoado com um tricolor que agredia com o ataque e suas criações de jogadas sem parar.

Jogados 26 minutos do segundo tempo, o Atlético já havia feito as três trocas no time. O Grêmio não havia feito nenhuma até então. O time de Renato tinha o comando do jogo e o Furacão nada produzia de efetivo. O melhor em campo pelos paranaenses era o argentino Lucho Gonzales. Com 32 minutos jogados, Renato mandou para o campo o atacante Everton no lugar de Pedro Rocha para tentar ampliar o placar de 1×0. O tricolor com certeza era melhor em campo, mas ainda precisara de mais um gol para ficar com a tranquilidade total.

Jogados 38 minutos da etapa complementar, o time do Grêmio seguia no mesmo esquema tático, mantendo a proposta de jogo, mesmo com as trocas feitas por Portaluppi. O ataque gremista ficara mais agudo ainda com Luan e Everton, mas o segundo gol não saía. A verdade foi que o time de Renato massacrara o Furacão no final da partida. Era muita pressão. O jogo foi até os 50 minutos e terminou com um Grêmio muito superior que poderia ter ampliado o placar em várias oportunidades do jogo.

Grêmio: Bruno Grassi; Edílson, Pedro Geromel, Kannemann e Marcelo Oliveira; Maicon, Walace, Ramiro (Jailson) e Douglas (Linconl); Pedro Rocha (Everton) e Luan. Técnico: Renato Portaluppi

Atlético-PR: Weverton; L. Gonzales, Otévio, Paulo André (Wanderson), M. Guilherme (Juninho), Hernani, Leo, T. Heleno, Rosseto (Guilherme), Pablo e Renan Lodi. Técnico: Paulo Autuori

Comentários

Comentários