Grêmio perde para o Cruzeiro no Mineirão, estaciona novamente na tabela e vê G-4 cara vez mais distante

FOTO: LUCAS UEBEL / GRÊMIO

FOTO: LUCAS UEBEL / GRÊMIO

O duelo entre Cruzeiro e Grêmio pela 28ª rodada do Brasileirão em Minas Gerais teve uma pitada de ambição, com muitos ingredientes que giravam em torno deste clássico do futebol brasileiro. O visitante gaúcho esperava se aproximar ainda mais do G-4 e confirmar a boa fase com o novo treinador Renato Portaluppi. Aliás, era a primeira partida dele fora da Arena na casamata gremista. Já o Cruzeiro de Mano Menezes tinha a missão de se afastar do Z-4 e projetar algo melhor em termos de tabela, e conseguiu. Venceu o Grêmio pelo placar de 1×0, consegue respirar um pouco mais aliviado no campeonato e Portaluppi conheceu a primeira derrota no Brasileirão no comando do Grêmio.

O jogo começou com muita movimentação pelo time gremista, que logo aos 3 minutos construiu uma bonita jogada de pé em pé no lado direito, com Wallace Oliveira, Douglas, Ramiro e por fim no pé de Pedro Rocha que errou o domínio da bola e o goleiro do Cruzeiro fez o “abafa”. Na sequência, foi a vez de Luan em outro ataque aos 4 minutos, que também parou nas mãos de Rafael. O Cruzeiro reagiu com Rafinha e Ábila, mas a jogada não teve sucesso. Aos 11 minutos, mais uma vez Luan, que recebeu mais um passe, desta vez de Pedro Rocha: Tabelamento e um “ganchinho” por cima do gol mineiro. Quase gol do tricolor. Com 12 minutos, reação do Cruzeiro: Edimar colocou na área buscando Ábila, mas Geromel tirou. Aos 16 minutos, Sobis cruzou para Ábila que chutou de voleio, mas Grassi pegou. O Cruzeiro começara a acordar na partida.

Jogados 24 minutos do primeiro tempo, os mineiros realmente acordaram no jogo. O Grêmio era muito agredido pelas laterais, principalmente Rafinha que investia forte nas costas de Wallace Oliveira. O Grêmio perdera o ímpeto inicial do jogo e já tinha perdido a posse de bola. Com 31 minutos da primeira etapa, as investidas do time mineiro aumentavam, enquanto o Grêmio começara a especular algumas escapadas para o ataque com Luan e Pedro Rocha. Aos 36 minutos, o jogo seguia melhor para o Cruzeiro, com muitas jogadas pelos lados em cima dos laterais gremistas. Rafinha cobrou falta aos 37 minutos e quase abriu o placar: Bruno Grassi estava adiantado, mas conseguiu dar um “tapinha” para escanteio. E o goleiro Grassi salvara o tricolor numa sequência de quatro defesas após uma pressão absurda do Cruzeiro que bombardeou o gol gremista. Eram jogados 42 minutos do primeiro tempo. O Grêmio já não conseguia deter com habilidade os ataques da raposa, e com certeza, o primeiro tempo ficou barato para o tricolor que foi até os 49 minutos.

Iniciada a etapa complementar no Mineirão com os times nas mesmas formações, o time mineiro seguia na pressão. Logo aos 2 minutos um escanteio cobrado por Rafinha, que resultou num afastamento da bola pela zaga gremista. Com 7 minutos, muitas jogadas pelo alto por ambas as equipes. Chutões e cruzamentos do lado gaúcho para o lado mineiro e do lado mineiro para o lado gaúcho. Aos 12 minutos, Ramiro chutou forte em direção ao gol de Rafael e quase acertou a “gaveta”. Os mineiros responderam rápido também com um forte chute de Elber que quase abriu o placar. Eram jogados 17 minutos.

Jogados 21 minutos da etapa complementar, Renato colocou o menino Everton para tentar algo mais no jogo. Aos 22 minutos, o Cruzeiro atacara mais uma vez, mas Marcelo Oliveira escorou para escanteio que na sequência foi batido sem perigo nenhum para o tricolor. E aos 27 minutos, após o Grêmio sofrer muita pressão, finalmente saiu o gol do Cruzeiro. O time mineiro pressionava fortemente e o volante Henrique abrira o placar: O Cruzeiro batera o escanteio rápido com Élber e Rafinha e o meia colocou rasteiro na área, o volante se antecipou a Kannemann para desviar, marcando o gol.

Passados 35 minutos do segundo tempo, Portaluppi mexeu mais uma vez, colocando H. Almeida na vaga de Douglas, pois queria pelo menos o empate. O time do Grêmio seguia sendo pressionado, mas com menos força pelo Cruzeiro. O time de Renato fazia até então uma má jornada, sem criação e sem grandes atuações dos atletas de linha. Com 38 minutos, o tricolor tentava jogadas pelos lados de campo com Luan e Everton, mas não tinha êxito. O time de Mano Menezes estava em uma quase retranca.

Com 44 minutos de jogo, o Cruzeiro parecia satisfeito com o placar simples de 1×0 e o Grêmio nada conseguia fazer de importante. H. Almeida entrara em campo, mas nada conseguiu fazer. A bola jamais chegou para o atacante que nada fez. A partida foi até os 50 minutos e terminou com a vitória mineira sobre os gaúchos.

Cruzeiro: Rafael, Ezequiel, Léo, Bruno Rodrigo, Edimar; Henrique, Ariel Cabral (L. Romero), Rafinha e Robinho; R. Sóbis (Elber) e Ábila (Willian). Técnico: Mano Menezes

Grêmio: B. Grassi, W. Oliveira, Geromel, Kannemann e M. Oliveira; Kaio (Guilherme), Jaílson, Ramiro e Douglas (H. Almeida); Pedro Rocha (Everton) e Luan. Técnico: Renato Portaluppi

 

Comentários

Comentários