Grêmio ganha do Atlético-PR na Arena da Baixada e tem vantagem na Copa do Brasil

FOTO: LUCAS UEBEL / GRÊMIO

FOTO: LUCAS UEBEL / GRÊMIO

A partida de ida das oitavas de final da Copa do Brasil na Arena da Baixada entre Atlético PR vs Grêmio começou com duas equipes se estudando e especulando uma a outra. Sem muita contundência e pouco ímpeto  por ambas. Mas era apenas começo de partida, afinal, algumas surpresas estavam reservadas para este jogo. O Grêmio vencera por 1×0 o jogo e tem vantagem na decisão das oitavas de final da competição.

Aos 4 minutos o atacante do Furacão André Lima tentou forçar um pênalti para o CAP, mas o juiz Ricardo Marques Ribeiro (Fifa/MG) não foi na onda dele. Pelos 5 minutos o Tricolor tentara jogada pela esquerda, com tabela de Luan e Douglas, mas a bola correu pela lateral.

Mas eis que aos 8 minutos Miller Bolaños abriu o placar! Douglas de calcanhar passou para o equatoriano que não teve dúvida e anotou seu gol. Era o quarto gol de Miller na temporada gremista. Antes dos 10 minutos o tricolor estava em vantagem no placar. Nos 9 minutos Edílson dominou no campo de defesa e arrancou tabelando com Ramiro, mas na hora do cruzamento ele chutou o chão.

Jogados 15 minutos do primeiro tempo o jogo era disputado pelo miolo do campo. Pelos paranaenses os mais perigosos eram M. Guilherme, Luan e André Lima. Tentavam atacar pelo meio trocando passes, mas não surtia efeito nenhum as jogadas. Pelo Grêmio, Ramiro fazia as vezes de construir as jogadas, liberando Douglas e Luan para o ataque.

Nos 22 minutos da primeira etapa o Grêmio parecia “acomodado” com o 1×0. Arrefecera as investidas contra o Atlético PR. O jogo tinha se amornado e Marcelo Grohe nada tinha feito. Estava de uniforme limpinho. Nos 23 o Furacão ia ao ataque com M. Guilherme pela primeira vez, após erro na saída do Grêmio, quando Kanneman deu o bote certo e desarmou o jogador do Atlético. Aos 25 minutos, a primeira defesa de Grohe: Galhardo colocou na área e ele saiu do gol e segurando firme a bola. Nos 30 minutos Douglas recebeu aberto pela direita e passou em bola alçada para Ramiro. O volante tentou chutar, mas a marcação foi em cima dele. Weverton fez a defesa sem maiores problemas.

Luan, do Grêmio, aos 35 minutos chutou forte, tentando pegar Weverton de surpresa, mas a bola passou longe do gol atleticano. Os paranaenses nada faziam na partida. Com M. Guilherme o time do CAP levava algum perigo para Grohe. Nos 41 minutos Ramiro quase amplia para o Grêmio. Ele chutou cruzado dentro da área de Weverton, mas a bola morreu na linha de fundo.

Perto do final da primeira etapa, Bolaños ainda tentou um chute que resultou em escanteio para o Grêmio. Nenhum resultado efetivo após essa jogada, a partida foi até aos 46 minutos indo para o intervalo.

Na volta para a segunda etapa, o Atlético veio com mudanças tentando algo maior no jogo. O Grêmio retornou sem trocas no time. E já nos 2 minutos da segunda etapa, Douglas deu a bola longa para Bolaños. O equatoriano entrou na área e finalizou para fora, livre de marcação e na frente de Weverton. Chutou alto errando o alvo. O CAP revidou aos 3 minutos quase empatando com Luan e levando perigo ao gol de Grohe em um contra ataque fulminante. Aos 10 minutos da segunda etapa, Luan (do Atlético) quase empata para o CAP. João Pedro levantou na área do Grêmio e Geromel desviou para trás. Eram jogados 13 minutos do segundo tempo.

Nos 15 minutos de jogo o Furacão já se apresentava bem mais para o jogo levando alguns perigos para o Grêmio. As mudanças que Paulo Autuori fez na sua equipe demonstraram bons resultados com J. Pedro e Juninho. Os dois garotos de 19 anos entraram incendiando o jogo na Arena da Baixada. Perto dos 17 minutos, o Grêmio voltou a atacar depois de muito tempo. Ramiro ficou com a bola próximo da meia-lua e arriscou muito longe do gol de Weverton. Jogados 19 minutos, Juninho avançou pela direita e caiu no gramado após trombada com Marcelo Oliveira. O árbitro, não foi na dele

Aos 26 minutos, Luan do Grêmio quase faz o segundo gol: Cara a cara com Weverton, ele bateu rasteiro e perdeu uma grande chance de ampliar. Mas, aos 30 minutos, Marcelo Grohe fez milagre (até então ele não tinha trabalhado no jogo): André Lima fez um cabeceio firme e o goleiro defendeu.

Nos 35 minutos jogados da segunda etapa, Roger Machado resolveu mudar o time: Colocou Everton na vaga de Bolaños. Ele queria segurar a bola no ataque. O Grêmio tinha parado de atacar e parecia estar satisfeito com o resultado de 0x1 sobre o Furacão. Aos 41 jogados no segundo tempo uma falta batida pelo volante Hernani do Furacão passou alto no gol de Grohe.

Nos minutos finais do jogo, Luan e Everton abusaram de perder gols. O jogo ficou barato para o Atlético PR. O jogo se encaminhou até os 49 minutos com um Grêmio superior, mas esquecendo de matar a partida. A vantagem é real, mas nada está definido. No dia 21 de setembro tem mais um capítulo desta decisão em Porto Alegre.

Atletico/PR: Weverton; Léo, P. André, T. Heleno e Sidcley; Otávio, Hernani, Rafael Galhardo (Juninho) e M. Guilherme (J. Pedro); Luan (Giovane) e André Lima

Grêmio: Marcelo Grohe; Edílson, Geromel, Kannemann e M. Oliveira; Walace, Jaílson, Ramiro, Douglas, Luan e Bolaños (Everton).

 

Comentários

Comentários