Goleiro do Grêmio relembra que cogitou “procurar outro espaço”

FOTO: PEDRO ESPINOSA / MUNDO GRE-NAL

FOTO: PEDRO ESPINOSA / MUNDO GRE-NAL

Foi na entrevista coletiva da última terça-feira após o treino no CT Luiz Carvalho. A coletiva acontecia, até que o Mundo Gre-Nal, durante as perguntas, recordou o jogo das oitavas de final da Copa do Brasil. Jogo este, contra o Atlético-PR que teve uma falha de Grohe nos 90 minutos. O jogo foi decidido nos pênaltis e ele foi de vilão a herói, quando se recuperou da falha e pegou penalidades. Era a estreia de Portaluppi na casamata e o Grêmio pode enfim, seguir na competição e agora disputará a final. Na ocasião, Marcelo cogitou “procurar outro espaço”, pois julgou que seria “insustentável” permanecer no clube.

O goleiro ressaltou o desabafo, julgou ser importante naquele momento e está feliz com a oportunidade de deixar seu nome na história do Grêmio com a possível conquista do título da Copa do Brasil.

Sobre a recordação do desabafo:

“Aquele dia foi um dos mais dramáticos da minha carreira. Falo de todo o coração. Foi um jogo extremamente difícil para mim porque a falha aconteceu ainda no primeiro tempo. Valia uma vaga nas quartas de final. Foi um momento de desabafo, de lavar a alma. Aquilo me fez bem, me renovou. Precisava daquele desabafo, não em palavras, mas até chorei. Acho que foi importante. Depois dali, a cabeça está boa. No fim, deu tudo certo e hoje estou aqui, firme e forte. Mas foi mérito de todo o grupo que conseguiu passar depois pelo Palmeiras e depois pelo Cruzeiro”.

 

Comentários

Comentários