Empresário revela insatisfação de Nico López e pede chance para o uruguaio no Inter de Roth

Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Pouco mais de 20 dias depois de assumir como treinador do Inter, o técnico Celso Roth tem a primeira crise de vestiário para gerir. E ela se chama Nico López. O empresário do jogador, Pablo Betancur, veio a público para manifestar o descontentamento do uruguaio com a reserva e a falta de oportunidades com o novo treinador. Em uma entrevista ao jornal Zero Hora, o agente chegou a dizer que mentiram para Nico López, uma vez que na negociação para assinatura do contrato havia sido dito que Nico teria chances para mostrar seu futebol e cobrir o alto investimento feito para trazê-lo a Porto Alegre. Para a Rádio Guaíba, nesta manhã (30), foi além:

Ele me chamou no estádio, ao final de um jogo, e estava com muita raiva porque queria jogar. Nico precisa da confiança para ter uma adaptação melhor. Se ele jogasse sete partidas e não ajudasse, aí tudo bem. Ele chegou para ficar, não para ir embora.

A predileção de Celso Roth por Ariel tem irritado o torcedor. Contra a Chapecoense, Nico viu do banco de reservas a derrota na Arena Condá. Alex, Gustavo Ferrareis e Ariel foram as trocas do treinador. Nos bastidores, se falou que a ideia de Roth era dar mais força ofensiva na bola aérea. O gigante Ariel foi cravado na frente em busca do gol e pouco fez em Chapecó. Diante do São Paulo, Nico começou jogando. Porém, foi substituído por Ariel no intervalo. O centroavante por pouco não marcou um gol. Limpou o goleiro Dênis, bateu rasteiro e o zagueiro paulista tirou em cima da linha. Em Recife, mais uma vez Ariel foi a campo e Nico López acabou preterido.

Em uma coletiva no Parque Gigante, Celso Roth falou sobre Nico López:

O alto investimento é questão de direção. Todos são iguais, trabalham igual. Ele trabalha como todos e, na minha opinião, não está 100% no sentido técnico. Não é físico, é de adaptação, também. E tenho jogadores do quilate do Nico. Valdívia, Sasha. Tenho certeza que ele vai ajudar muito ainda.

Há o entendimento de que Nico López é um atacante de lado de campo e não um centroavante ou falso 9. Também não estaria bem fisicamente: além de dores no tornozelo, Nico precisaria de um trabalho especial com o coordenador de preparação física Élio Carravetta. Por isso, o reforço trazido desde a Udinese-ITA disputaria posição com Eduardo Sasha, Valdívia ou Vitinho. Há expectativa, contudo, de que um teste seja feito na partida pela Copa do Brasil, quarta-feira (31), no Beira-Rio. Nico López e Ariel seriam os titulares do ataque colorado.

Comentários

Comentários