Em jogo burocrático, Grêmio empata com o Figueirense em SC pela 33ª rodada do Brasileirão

FOTO: LUCAS UEBEL / GRÊMIO

FOTO: LUCAS UEBEL / GRÊMIO

Pela 33ª rodada do Brasileirão, o Grêmio encarou o Figueirense em Santa Catarina com time reserva. Os catarinenses vinham de cinco jogos sem vencer e precisam pontuar para se distanciar da zona da degola. O tricolor por sua vez, focado na Copa do Brasil, mirava pelo menos pontuar dentro do estádio Orlando Scarpelli. A partida seguiu no 0x0 durante todo os 90 minutos e não teve nenhum atrativo. Foi um jogo apático e sem brilho.

Com 5 minutos jogados, os times tentavam tirar proveito um do outro. Os catarinenses por óbvio propondo o jogo com jogadas de Bady e Lins e o Grêmio no aguardo e especulando algumas jogadas de ataque. Com 10 minutos jogados, o alvinegro catarinense não pressionava como o esperado, salvo uma jogada de Rafael Moura que chegou com perigo, mas estava impedido. O Grêmio realizava algumas escapadas com Negueba, Everton e Bolaños que, recebeu pela meia-direita, após Grêmio sair da marcação do Figueirense. Abriu bola para Negueba, mas o cruzamento sai ruim, pela linha de fundo. Eram jogados 12 minutos do primeiro tempo. Com 15 minutos, uma falta para o Figueira: Ayrton cobrou fechado na pequena área e Rafael Silva desviou para linha de fundo. O tricolor revidou aos 19 minutos: Após boa jogada pelo meio, Kaio abriu bola para Guilherme. O atacante cortou para o pé direito, mas chutou fraco.

Jogados 22 minutos da primeira etapa, Miller Bolãnos quase surpreendeu a todos em Santa Catarina: Em sua primeira participação relevante no jogo, bateu falta e quase marcou. Os catarinenses responderam rápido aos 27 minutos: Rafael Silva dominou pelo lado direito, tentou cruzar, mas furou em bola. O Figueira seguia tentando e aos 29 minutos jogados, Lins fez jogada bonita, girou em cima de Bolaños, deu uma caneta em Iago e cruzou na área. Wallace Reis tirou para escanteio. Com 37 minutos o Grêmio prendia muito a bola pelo meio e por vezes erravam, com isso o alvinegro tomava a bola e oferecia algum perigo ao tricolor com Bady e Lins. Aos 40 minutos, Rafael Moura dominou na entrada da área, limpou a marcação e bateu sobre o gol de Grohe. A bola desviou e foi para escanteio que na sequência não foi aproveitado. A primeira etapa foi até os 47 minutos com um Grêmio se defendendo muito e sem articulação no meio campo. O Figueirense acabou o primeiro tempo melhor e criando mais.

Quando os times voltaram para jogar a etapa complementar, logo aos 4 minutos Bolaños cobrou falta, mas sem muito perigo para o gol catarinense. Aos 8 minutos, o alvinegro gostava do jogo e atacava muito com Bady pelos lados. O Grêmio pouco tinha criado até então e o placar seguia 0x0. Com 10 minutos em cobrança de falta, o Grêmio quase abriu o placar, mas Gatito defendeu. Jogados 21 minutos da etapa complementar, o time de Renato tentava abrir o placar, mas pouco criava. A bola quase não chegava no ataque. Pelo lado do Figueirense, os ataques eram mais pelos lados, mas também não eram sequentes. O jogo persistia no 0x0. Mas aos 27 minutos, Marquinhos Pedroso cruzou na área, a zaga não conseguiu tirar e Matheusinho finalizou rasteiro. Jogada bem perigosa

Jogados 30 minutos o jogo seguia feio, mas ainda mais truncado por ambas as equipes. Tanto Grêmio quanto Figueirense. A movimentação e a criação era de vez em quando que acontecia. Com 25 minutos o jogador do alvinegro, Elvis que recém tinha entrado em campo e levantou da meia esquerda, mas Wallace Reis subiu para tirar antes de Dodô finalizar. O tricolor respondeu com Batista atacando, mas estava impedido na jogada sequente. Aos 37 minutos, Everton tentou jogada individual pela esquerda, levou um tranco e caiu, mas o árbitro nada marcou. O jogo se encaminhou para o seu final até os 49 minutos da segunda etapa sem nada de mais em ambas as equipes. Os times produziram muito pouco e realmente, tivemos uma 33ª rodada muito feia tanto para os catarinenses quanto para os gaúchos.

Figueirense: Gatito; Ayrton, Marquinhos, Bruno Alves e Marquinhos Pedroso; Renato, Ferrugem (Elvis) e Bady (Matheusinho); Lins, Rafael Silva (Dodô) e Rafael Moura. Técnico: Marquinhos Santos

Grêmio: Marcelo Grohe; Wallace Oliveira, Rafael Thyere, Wallace Reis e Iago; Kaio, Jaílson, Guilherme (Batista), Miller Bolãnos (Lincoln) e Negueba; Everton. Técnico: Renato Portaluppi

Comentários

Comentários