Concentração: a arma do Grêmio contra o América-MG

FOTO: LUCAS UEBEL / GRÊMIO

FOTO: LUCAS UEBEL / GRÊMIO

Essa semana foi de concentração. Quem andava pelo CT Presidente Luiz Carvalho por esses dias escutou muito: “Concentração! Concentração! Concentração?! Concentração!” Era dirigente, era atleta, era preparador de goleiro, era médico… Todo mundo falando na tal da concentração.

Em Química, concentração é a razão entre a quantidade ou a massa de uma substância e o volume. Complicou né? Então vamos para a prática usando a metáfora? A razão para o Grêmio voltar de Minas Gerais com três pontos é a concentração. A quantidade de pontos que interessa ao Grêmio nessa rodada? Três. Para que o Grêmio traga os três pontos, além da tão falada concentração precisa de volume de jogo, compactação, massificação e tudo que envolve um belo desempenho dentro dos noventa minutos, ou seja, concentração.

Para que tudo isso ocorra sabendo que o futebol não é uma “química” como gostava de falar o técnico Vanderlei Luxemburgo, o Grêmio precisa se confirmar. Ele por ele mesmo.

O técnico Roger Machado nessa semana usou, falou, gritou e bradou bastante a tal “concentração”. Atletas em entrevistas coletivas após as atividades também. Era Marcelo Grohe falando em concentração, era o zagueiro Wallace Reis falando em concentração, ou seja, concentração.

Sim, está parecendo “papo de maluco”, mas foi realmente a tônica que se tratou nessa semana toda que antecede o jogo deste domingo às 18h30 pela 17ª rodada do Brasileirão em Minas Gerais.

Roger Machado treinou muito bola parada. Quando eu escrevo muito, é porque foi muito mesmo. A todo momento nesta atividade ele gritava:

“Não é no apito! Não é no apito! É na corrida do batedor! Não no apito! Concentra! Concentra!!!” Sobre quem sobia para o cabeceio na aérea após cruzamento.

Essa foi a dinâmica semanal do Grêmio. Do portão do CT não era nem bom dia que se dava, era: “Concentração”. Se chegava na sala de imprensa para pegar um cafezinho lá se dizia: “Concentração”. Claro que estou “exagerando”, mas posso afirmar que a tal “concentração” foi muito trabalhada pelo Grêmio. Roger Machado quer isso de seu time. Os jogadores querem executar isso em campo. Há um foco absurdo nesse quesito. Quem viu os treinamentos e acompanhou a rotina sabe que com certeza o Grêmio entrará concentrado para trazer os três pontos de Minas Gerais contra o América.

O Grêmio definido entra em campo com: Grohe, Edílson, Geromel, Wallace. Reis e M. Oliveira; Maicon, Jaílson, Negueba e Douglas; Pedro Rocha e Miller Bolaños.

Comentários

Comentários