Com público recorde na Arena, Grêmio goleia o Corinthians pelo Brasileirão

FOTO: LUCAS UEBEL / GRÊMIO

FOTO: LUCAS UEBEL / GRÊMIO

Num lindo domingo matinal somado ao dia dos pais, o dia 14 de Agosto de 2016 mostrou uma Arena lotada e cheia de amor ao tricolor e claro aos papais. Grêmio vs Corinthians é um clássico nacional de lotar qualquer estádio mesmo. Os cânticos não pararam em nenhum minuto. Eram 50. 184 torcedores com muita vontade de comemorar a vitória gremista com o dia dos pais em alto nível de satisfação clubística e familiar nesta goleada gremista por 3 x 0 em cima do Corinthians

Jogados 5 minutos da primeira etapa o clássico nacional era igual. Truncado e cheio de disputa entre as equipes, mas o Grêmio chegara três vezes na área dos paulistas. Grohe era apenas expectador. Aos quase 7 minutos após um grande lançamento de Douglas, Bolaños cara a cara com Cássio perdeu um gol feito. Incrível. Mas, o Grêmio aproveitara o espaço entre as linhas de defesa do Corinthians. Jailson e Bolaños testavam Cássio a todo instante.

Aos 12 minutos um susto: Rodriguinho do Corinthias bateu mascado, desviou e Grohe colocou para escanteio. Após a cobrança, outra defesa importante depois da cabeçada de Iago. O Corinthians já se mostrava acordado em campo.

Mas aos 17 minutos Pedro Rocha tratou de acordar o time em campo marcando um golaço, com vitória pessoal driblando dois zagueiros e na frente do Cássio finalizou no canto deficiente do goleiro corinthiano. O Grêmio abria o placar na Arena e a torcida vinha abaixo. Quase 50 mil torcedor deliravam nas cadeiras da Arena.

O Corinthians atacava sempre pelo lado direito do Grêmio que não estava bem. Grohe faria nos 20 minutos da primeira etapa a quarta defesa importante, salvando o Grêmio após o gol de Pedro Rocha. No contra ataque gremista após essa defesa, Everton avançou, bateu, Cássio espalmou na cabeça de Bolaños que mais um vez perdeu um gol feito, dessa vez, sem goleiro.

O “Timão” tinha como armas mais perigosas os lados de campo com Iago e Romero flutuando em frente a zaga gremista, dando muito trabalho ao Grêmio. Jogados 26 minutos os paulistas atacavam bastante, especulando o gol tricolor. O Grêmio após o gol controlava mais a bola, atacando em momentos mais estudados. Nos 28 minutos o Grêmio teve um pênalti não marcado ao seu favor. O volante Maicon foi derrubado na grande área quando adentrava a mesma. O árbitro nada deu.

Eram 34 minutos ainda da primeira etapa, o jogo estava inconstante, mas com os paulistas querendo mais. Grohe mais uma vez faria um milagre. Num bate rebate na grande área tricolor, o goleiro gremista afastou a bola num lance que quase foi o gol do “Timão”. Uendel e Fágner a todo momento atacando pelos lados tentando pegar a zaga gremista fora do lugar.

Miller Bolaños mais uma vez teve uma jornada apagada. Muito mal mesmo, enquanto o goleiro Marcelo Grohe brilhava em manhã inspirada. A etapa inicial foi se encaminhando para o final com algumas chances dos paulistas e o Grêmio especulando também com quatro chances de gol para cada equipe. Destaque até então pelo lado azul: Grohe e Pedro Rocha e pelo lado do Corinthians: Romero e Iago.

Na retomada do jogo na segunda etapa, as equipes voltaram sem trocas. O Grêmio voltou ligado nos 220v. A bola de pé em pé, numa roubada de bola de Edílson, acabou no pé de Everton no lado esquerdo de ataque gremista. Ele dominou, balançou o corpo e bateu cruzado vencendo Cássio. Grêmio 2 vs Corinthians 0. Eram jogados 3 minutos do segundo tempo.

Perto dos 10 minutos, Romero levou perigo ao Grêmio. Marcelo Oliveira cortou a bola batida pelo paraguaio. Perto dos 13 minutos os auto falantes da Arena comunicava que havia público recorde na Arena: 50. 184 torcedores. Aplausos e gritos de felicidades nas cadeiras da Arena. Até que nos 15 minutos Bolaños… Bolaños… Bolaños finalmente renasce para os braços da torcida gremista e faz o terceiro. Já era 3 para o Grêmio e nada para o Corinthians. O Grêmio em uma linha de passes envolvente mais uma vez, ampliava o placar.

O segundo tempo percorreu o tempo chegando nos 26 minutos com dois times se encarando. O Corinthians criava muito, mas pouco finalizava. O ataque dos paulistas testava Marcelo Grohe de tempos em tempos. Com chutes de longa e média distância. E Grohe sempre defendendo o quanto podia. As trocas de passes gremistas seguiam envolvendo os paulistas que pouco produziam. Era um Grêmio diferente das últimas partidas, tomando conta do campo adversário e jogando com muita competência. Jogados 38 minutos da segunda etapa o tricolor seguia atuando de forma única.

Perto dos 44 minutos o jogo já estava decidido com a goleada gremista e um Corinthians “acomodado” e aceitando a derrota, afinal, nada fez para mudar o placar. Os paulistas foram muito mal e o Grêmio foi muito bem. O jogo acabou nos 49 minutos da segunda etapa.

Grêmio: Grohe, Edílson, Geromel, W. Reis e M. Olveira; Jaílson (Kaio), Maicon (Ramiro), Douglas e Everton (Guilherme); Pedro Rocha e Miller Bolaños. Técnico: Roger Machado

Corinthians: Cássio, Fágner, Yago, Balbuena, Uendel, B. Henrique, Rodriguinho, M. Gabriel e Giovanni Augusto (Marlone); Romero e André (Luca). Técnico: Cristóvão Borges

Comentários

Comentários