Argel na casamata, pressão da tabela e busca por identidade: o Vitória que vem ao Beira-Rio

Argel

FOTO: REPRODUÇÃO INSTAGRAM INTERNACIONAL

A contratação de Argel Fucks não é o único ingrediente para a partida entre Inter e Vitória, quinta, no Beira-Rio. O adversário da 25ª rodada do Brasileirão busca estabilidade defensiva, a melhora do aproveitamento fora de casa e a identidade para uma equipe instável e oscilante. O Vitória só venceu uma partida fora de casa, empatou outras quatro e sofreu sete derrotas. Por ironia, os únicos três pontos longe do Barradão do time que era treinado por Vagner Mancini se deu contra o rival Grêmio, na Arena.

A verdade é que a defesa composta na maioria das partidas por Kanu, Ramon e Victor Ramos – suspenso no clube por mau comportamento – é o principal problema do time baiano. O Vitória sofreu 37 gols e é a segunda mais vazada da competição, atrás apenas da Chapecoense. A linha de zagueiros tem dificuldade nos combates em mano a mano e, principalmente, contra adversário velozes. Nico López e Aylon podem fazer a diferença na partida do Beira-Rio.

A busca pela identidade da equipe será o principal desafio de Argel Fucks. O Vitória realizou atitude semelhante à direção do Inter quando trouxe Argel: buscou um técnico enérgico com o intuito de movimentar o vestiário. Como o time de Vagner Mancini apresentava oscilações constantes ao longo das partidas, sem repetir as boas performances ao longo dos 90 minutos, a torcida no Barradão perdia a paciência com muita facilidade. No ataque, Zé Eduardo, mesmo sem atuar há três meses, estreou diante do Flamengo como esperança de gols. Pouco fez.

Adversário direto para a permanência na Série A, o Inter precisa aproveitar até mesmo da matemática para pressionar o Vitória. A probabilidade aponta 53,9% de chances de o Vitória cair para a Série B ao final do campeonato. Com Argel na casamata, a direção do Vitória espera diminuir estes números. Conhecido como um bom apagador de incêndios, o novo treinador não vem de um bom histórico. Demitido do Figueirense ao final de agosto, só teve uma vitória com o time catarinense, mais quatro empates e outras três derrotas.

Comentários

Comentários