Apesar do desperdício de gols, Grêmio vence o Vitória e segue em busca do G-6

FOTO: LUCAS UEBEL / GRÊMIO

FOTO: LUCAS UEBEL / GRÊMIO

O confronto entre Vitória e Grêmio na Arena Fonte Nova às 19h30min pela 29ª rodada do Brasileirão foi um festival de gols perdidos pelo Grêmio. O leão entrou em campo com 35 pontos e ocupando a 13ª posição na tabela. Já o tricolor, figurava antes dos 90 minutos na 9ª colocação somando 40 pontos. O tricolor após 3 meses, venceu fora de casa e pulou para a sétima colocação na tabela com 43 pontos.

O início de jogo foi um pouco conturbado, mas com um Vitória muito ligado com Zé Love e Tiago Real. Eles especulavam logo aos 7 minutos a zaga gremista. O Grêmio nada construíra até então. Aos 9 minutos, Marinho tentou cruzar, mas a zaga cortou, ligando contra ataque com Douglas e Walace que não teve efetividade. Com 12 minutos, o time de Portaluppi começou a colocar a bola no chão e trocar passes. Edílson pelo lado direito triangulava com os meios campistas e Walace ganhou no meio campo e deixou Henrique Almeida livre, de frente para o gol. Fernando Miguel saiu nos pés do centroavante e impediu o gol do Grêmio. O jogo seguia com 20 minutos jogados do primeiro tempo, com muita bola rodada pelos volantes de ambos os times. As laterais eram pouco exploradas pelo Grêmio, que centralizava muito o jogo pelo meio. Com 21 minutos, Grohe salvara o que seria o gol do Vitória: Marinho fez grande lançamento para Kieza, que cabeceia às costas de Edílson. Grohe deu um toque sutil e a bola ainda pegou na trave. Quase o gol do Leão.

Com 34 minutos jogados da primeira etapa, o time de Argel buscava contra atacar o Grêmio com escapadas perigosas, cavando faltas perto da área gremista e levando por vezes algum perigo ao gol de Grohe. O Grêmio tentava controlar a bola com Douglas e Walace. Na sequência, Edílson pegou a bola, tabelou com Ramiro, cruzou para Pedro Rocha que não finalizou: Era mais um gol imperdível que o Grêmio perdeu com 35 minutos. Jogados 41 minutos, o Vitória atacou com Kanu que lançou Vander pela direita. Iago protegeu e foi derrubado. O jogo se encaminhou para o final da primeira etapa com um Grêmio controlando bem o jogo até os 48 minutos tendo como último lance uma jogada pessoal de Pedro Rocha, que no mano a mano com Kanu não teve eficácia na finalização.

A etapa complementar começou com um Vitória ligado e com o Grêmio de goleiro novo: Grohe saiu lesionado para a entrada de Bruno Grassi. Logo aos 2 minutos, após bom giro de Willian Farias, Vander recebeu pela direita, mas o cruzamento foi em cima de Iago.

O Grêmio não se entregou e aos 7 minutos de jogo na segunda etapa, abriu finalmente o placar: Jailson anotou o primeiro gol gremista: Na bola parada de Douglas, o volante escorou e abriu o placar na Arena Fonte Nova.

Com 13 minutos, um escanteio para os baianos nas mãos de Grassi que defendeu com tranquilidade. Aos 19 minutos, Diego Renan foi para cima de Edílson, que cortou com carrinho certeiro. Os baianos queriam empatar e estavam tentando igualar o jogo. Com 21 minutos, após um ataque rápido do Vitória, Serginho arriscou da entrada da área e Bruno Grassi fez grande defesa. Aos 28 minutos, Renato lançou Everton no jogo e na primeira participação dele, fez grande jogada pela meia direita, passou por dois e chutou em cima da marcação. No rebote, Ramiro pegou de primeira, mas Fernando Miguel segurou firme e fez boa defesa.

Jogados 32 minutos da etapa complementar, Everton passou pela marcação e passou para Pedro Rocha pela esquerda. O atacante recebeu dentro da área que livre, bateu em cima de Fernando Miguel. Com 40 minutos jogados, os times se especulavam mais ainda, mas o Grêmio empilhava chances de gols perdidas com Everton e Pedro Rocha. O Vitória melhorou com a entrada de Euler, mas não conseguia finalizar e ser efetivo nas conclusões. Aos 44 minutos, Portaluppi pensando no resultado positivo, tirou Pedro Rocha e mandou a campo o zagueiro Wallace Reis. O jogo se encaminhou até aos 48 minutos e o tricolor venceu fora de casa após 3 meses.

Vitória: Fernando Miguel; Diogo Mateus, Kanu, Ramon e Diego Renan; Willian Farias, Marcelo e Tiago Real (Serginho); Marinho (Vander), Kieza e Zé Love. Técnico: Argel Fucks

Grêmio: Grohe (Grassi); Edilson, Geromel, Kannemann e Iago; Walace, Jailson, Ramiro, Douglas e Pedro Rocha; Henrique Almeida (Everton). Técnico: Renato Portaluppi

Comentários

Comentários