Adriano Schneider: “Um Falcão lógico é a nossa maior esperança”

Foto: Jefferson Bernardes

Foto: Jefferson Bernardes/Internacional

Enfim, Paulo Roberto Falcão. Tratativas, negociações e especulações deixadas de lado, agora é ele o técnico do Internacional.

Falcão chega já suprindo uma das maiores carências do Inter em 2016: a falta da presença de um ídolo, fato esse que sempre esteve presente no cotidiano do clube nas últimas duas décadas.

Porém mora na lógica de Falcão a maior esperança colorada: ser óbvio. Fazer do Inter um time óbvio, sem invencionices ou ainda sem relegar o plantel na condição de aproveitadores de cruzamentos em bolas paradas.

Chega um técnico com uma capacidade incrível de comunicação que já não tínhamos desde o final de 2014. A falta que isso fez na rotina do futebol do clube é indiscutível, tenha sido com Aguirre ou ainda com o recém demitido Argélico.

Que Falcão é ídolo ninguém duvida. Que moram neles grandes expectativas é claro e já está estampado na testa de todo e qualquer colorado.

Mas a melhor notícia é de que Falcão é lógico. E é na simplicidade da lógica que devemos nos apoiar.

Comentários

Comentários