Adriano Schneider: “O vestiário não estava em paz?”

Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Foto: Ricardo Duarte/Internacional

Estamos todos nervosos, eu entendo.

A derrota da maneira que aconteceu irrita e adiou qualquer recuperação mais imediata. Todos sabemos disso.

Também entendo quando os torcedores se unem ao time mesmo debaixo de mau tempo e não deixam de apoiar.

Entendo quando as correntes políticas se unem ou pausam as disputas pra que em campo as coisas se ajeitem.

Entendo quase tudo. Mas não entendi o xingamento de Artur ao Seijas. Depois de um lance BISONHO onde o venezuelano pedia a bola e o lateral ter feito MAIS UMA das suas inúmeras, eis que Seijas foi XINGADO.

E não paramos por aí, William também foi xingado pelo…Vitinho.

PELO VITINHO MEU DEUS DO CÉU!

Duas das maiores referências técnicas cobradas por quem não apresenta RESULTADOS. Inacreditável. Absurdo.

E não me venham com essa de “calor do jogo” ou “ali dentro tem essa cobrança, é natural”.

Natural é o Inter brigando por taças e fazendo boas campanhas. Natural é o torcedor enchendo o estádio. Natural é a torcida gritar gol e vencer Gre-Nal.

Isso é natural. E eu espero que a direção do Inter tenha notado, observado e INTERFERIDO nas duas ocasiões.

Não quer ajudar, não atrapalha. Eu me nego a aceitar esse Inter sonolento do Vitinho e a baixa qualidade do Artur. Porque isso sim é fora da curva. Isso não é “natural” pra quem veste vermelho.

Comentários

Comentários