Adriano Schneider: É sempre amor mesmo que acabe!

Foto: Adriano Schneider

Foto: Adriano Schneider / Arquivo Pessoal

Essa é pra ti que não desistiu.

Dentro ou fora do estádio, a vitória é sempre tua mesmo que tenhamos saído mais derrotados do que vencedores nos últimos meses.

As linhas são pra ti que não entende o porquê de um time não fazer o simples, o lógico, o básico. Lateral-direito medalhista olímpico na lateral do campo, volante jogando como volante.

Esse texto é pra todos aqueles que, apesar de saberem comprovadamente que o melhor volante pela esquerda do clube não participa sequer do time reserva, não desistiram do clube.

Os 30 mil presentes contra o Atlético-MG, que foram ao estádio pra levar chuva e vento no lombo e testemunhar uma zaga sem liga e um meio-campo sem padrão, souberam representar os milhões de colorados que insistem em seguir brigando bravamente contra o marasmo tático e a teimosia estratégica.

Esse texto é uma homenagem aos mais de cem mil sócios que não priorizam competições na hora de pagar a mensalidade e manter uma instituição centenária.

O torcedor não é bobo. Ele segue sabendo quem serve e quem não pode vestir o manto colorado. Ele não se sente emocionado por empresários, dirigentes ou mídia. O torcedor contemporâneo sabe procurar bem.

Há quem discuta o uso de titulares ou reservas entre partidas e campeonatos, mas o meu questionamento é simples: quem nos levou ao Z-4 merece escolher a hora de jogar? Quem nos deixou debaixo de mau tempo pode dar ao torcedor a falta de vontade em participar de uma semifinal de campeonato?

Chegamos ao ponto do “menos pior”. E o menos pior é salvar a pele do clube novamente em menos de cinco temporadas pra que não manchemos nossa história com o descenso.

O torcedor é grande, ele é a instituição representada vertendo amor, raiva, suor e lágrima. Ele é o monumento. O torcedor sem interesses secundários é o bem maior e a maioria esmagadora do clube do povo.

Antes de preservar alguém, é preciso preservar a instituição. Principalmente de quem a faz passar vergonha de todas as formas e maneiras.

Quem acompanha o Inter do lugar que for, não segue projetos de poder sequer jogadores que não estão nem aí pro que possa acontecer. O torcedor coloca debaixo do braço e carrega consigo quem merece. A torcida é justa.

É sempre amor mesmo que acabe.

 

Comentários

Comentários